Doutor Jairo
Testeira
Colunas / Lilian Akemi Ota » Dermatologia

Inflammaging: entenda como sua pele é afetada pela inflamação

O termo "inflammaging" significa inflamação + envelhecimento - iStock
O termo "inflammaging" significa inflamação + envelhecimento - iStock

Lilian Akemi Ota Publicado em 06/04/2022, às 13h00

Já ouviu falar neste termo? Inflammaging é um conceito novo na medicina e que se refere ao envelhecimento orgânico causado pelos fenômenos de inflamação crônica de baixo grau que acometem todo o corpo.

O termo inflammaging (inflammation, ou inflamação + aging, ou envelhecimento em inglês) foi descrito primeiramente por Francheschi e al., que correlacionou as alterações próprias decorrentes da senilidade, como perda de massa muscular, alterações hormonais, enrugamento e perda de viço cutâneo e distúrbios cognitivos, associadas à presença de um processo inflamatório de baixo grau silencioso, sistêmico e crônico.

Este fenômeno (inflammaging) é causado basicamente pela exposição cada vez maior do ser humano a cargas antigênicas (que causam produção de anticorpos), cujo principal vilão é a poluição das águas, do ar e de tudo o que comemos, acrescentando-se o estresse físico e mental.  Tudo isso altera a resposta de todo sistema imunológico e endócrino, resultando em degeneração orgânica, aparecimento de cânceres e doenças autoimunes, envelhecimento e morte precoces.

Agentes infecciosos de baixa virulência, como infecções por citomegalovírus, por exemplo, e outras infecções presentes no decorrer da vida estariam, também, empurrando a balança de forma desfavorável à vida longeva e saudável.

O peso da genética

Além disso, o fator genético pode ser um aliado ou não nesta batalha ao envelhecimento. Podemos citar como exemplo famílias com alto grau de flacidez cutânea, tendência ao enrugamento, doenças de pele como a dermatite atópica ou adiposidade corporal, características estas transmitidas hereditariamente.

De outro lado, vemos membros de famílias que apresentam rugas tardiamente e têm elevado grau de massa muscular, além de homens de idade mais avançada cabeludos, todos favorecidos pelo arsenal genético herdado.

Confira:

Estilo de vida

Dietas desbalanceadas e vida sedentária aliadas ao estresse determinam um aumento de antígenos pró-inflamatórios e formação de radicais livres.

Má nutrição, composta por alimentos ultraprocessados que são mal digeridos e prolongam o esvaziamento gástrico, acarreta no maior crescimento de bactérias intestinais ruins em favor da boa microbiota e, com isso, há maior formação de radicais livres.

Os radicais livres são produzidos pelas células do nosso organismo quando expostas a algum tipo de estresse biológico.

Dessa forma, devido a todos os fatores citados acima, nosso organismo estaria continuamente produzindo cada vez mais radicais livres e, com isso, causando danos a todas as nossas células, resultando no envelhecimento precoce.

E quais alterações ocorrem na pele?

O envelhecimento cutâneo precoce pode ser reconhecido facilmente e serve de grande alerta para que a pessoa conduza mudanças em sua rotina enquanto é tempo.

Durante os  últimos dois anos de pandemia, um número enorme de pessoas veio aos consultórios dermatológicos queixando-se de aumento exagerado de rugas na face, flacidez, ressecamento na pele, queda de cabelos e aumento de cabelos brancos. Todas essas queixas são extremamente comuns e acontecem exatamente pelo aumento do estresse oxidativo das células, causado pelo momento dramático que vivemos.

Também a pele pode tornar-se sem viço, amarelada e muito ressecada ou coçar.

Os cabelos podem tornar-se finos, secos e quebradiços e as unhas, quebrar-se facilmente.

Se isso está acontecendo com você é um sinal que seu corpo está pedindo ajuda e que deve realizar mudanças.

Além da vaidade

Em primeiro lugar procure um especialista para orientá-lo.

Flacidez, rugas ou ressecamento de pele não é só uma questão estética ou de vaidade como muitos, ainda hoje em dia, acham.

Trata-se do bem-estar da pessoa, da autoestima. Ao se ver bem no espelho tudo fica mais fácil e a pessoa tem mais confiança para realizar outras mudanças saudáveis.

Não esqueça que a pele e seus anexos constituem o maior órgão do corpo humano, com bilhões de células cuja intenção é trabalhar a seu favor. Trate suas células com amor e elas responderão.

Dicas para evitar o inflammaging

- Um simples gesto de aplicar um bom hidratante e cuidados com o banho já são suficientes para que uma pele ressecada ganhe viço. Escrevi um artigo sobre isso, dê uma olhada aqui.

- Cuide do que come. O ditado “o homem é uma máquina” é totalmente verdadeiro. Cada célula do seu corpo é de uma complexidade e perfeição indescritível. Uma máquina perfeita como nenhuma outra criada. Não alimente essa máquina com combustíveis ruins. Ou seja, seja seletivo no que come e bebe e verá o resultado da boa nutrição.

- Durma bem. Nada de levar laptops, celulares e outros equipamentos eletrônicos para a cama. Durante o sono o corpo relaxa e libera o estresse e se autocura.

- Beba 2 litros de água boa por dia. As águas em garrafas plásticas contêm bisfenol, substância química que faz mal ao nosso organismo.

- E, por último, e talvez o mais importante nos tempos atuais: medite. A meditação é capaz de atuar positivamente no sistema biológico, impedindo danos e protegendo seu DNA. 

Trate-se com carinho. Preste atenção em você e não nos outros. Veja e observe. Descobrirá que tem um corpo e ele deve ser tratado com amor e respeito. Verá resultados! Não tenha dúvida disso.