Doutor Jairo
Testeira
Colunas / Lilian Akemi Ota » Dermatologia

Fios de PDO funcionam mesmo?

Procedimento estimula produção de colágeno, melhorando rugas e flacidez no rosto e no corpo - iStock
Procedimento estimula produção de colágeno, melhorando rugas e flacidez no rosto e no corpo - iStock

Lilian Akemi Ota Publicado em 15/09/2021, às 10h00

Para  começar, o que são fios de PDO? Sigla para polidioxanona é um polímero sintético derivado do poliéster, não tóxico, não alergênico e utilizado há mais de duas décadas como fios de sutura nas cirurgias cardíacas e oftalmológicas.

Atualmente tem sido bastante utilizado nos consultórios dermatológicos, pois produz atividade inflamatória leve com consequente cicatrização, cujo resultado desejável é a produção de colágeno.

Efeito lifting

É absorvido gradualmente pelo organismo, com duração média em torno de oito a nove meses, mas deixa resultados benéficos devido à produção  de colágeno tecidual. Os efeitos visíveis são: pele com mais viço e luminosidade, melhora da textura e da flacidez, melhora da sustentação e efeito lifting, que começam a ser notados, em geral, após 30 dias do tratamento.

Trata-se de um procedimento não cirúrgico e realizado sob anestesia local e que não costuma dar muitas complicações. São comuns, entretanto, leve dor local ou hematomas que desaparecem em alguns dias.

Conferem maior segurança quando comparados aos antigos fios (russo, ouro, búlgaro), pois são reabsorvíveis e hidrossolúveis.

Homens e mulheres podem realizar este tratamento.

Confira:

Tipos de fios e para que servem

Os tipos de fios mais utilizados aqui no Brasil são os fios lisos, parafusos e os espiculados. Os dois primeiros são utilizados para tratamentos de pequenas rugas e para a estímulo de colágeno, pois, ao serem inseridos na pele, provocam miomodulação (discreto relaxamento do músculo), além do preenchimento das rugas e melhora da textura de pele.

Devido à leve tração provocada, estes fios também são muito utilizados para os casos de “fox eyes” – levantamento das partes laterais das sobrancelhas conferindo o “olhar de raposa”.

Entretanto, é importante saber  que para que o  levantamento da sobrancelha ocorra, deve-se realizar antes uma aplicação de toxina botulínica para paralizar parcialmente o músculo frontal. Caso contrário, o efeito durará pouquíssimo devido à força deste músculo agindo contrariarmente.

Além da face, os fios de PDO lisos e do tipo parafuso são utilizados também nos braços, abdome, pescoço e coxas para melhorar a flacidez, contribuindo assim para o ganho de firmeza nestas áreas.

Já os fios espiculados são aplicados sempre com cânulas e sob anestesia local. Eles apresentam  ganchos milimétricos que ancoram à derme, realizando assim a tração e sustentação dos tecidos da face e produzindo seu rejuvenescimento.  Conforme o fio é degradado, vai, também, produzindo colágeno na região.

Essa é mais uma opção ao combate ao envelhecimento, porém, deve-se ter em mente que os fios de PDO devem ser utilizados para fins de acabamento e/ou embelezamento e nunca como tratamento principal, caso já exista certo grau de flacidez na pele.

Caso tenha achado interessante, procure um dermatologista de confiança que vai orientá-lo e realizar o seu tratamento com toda segurança.

Esta coluna não reflete, necessariamente, a opinião do Site Doutor Jairo.