Doutor Jairo
Assista » Tira dúvidas

Tenho pênis torto, será que consigo engravidar minha esposa?

Apresentar pequenas alterações na curvatura do pênis é muito comum
Apresentar pequenas alterações na curvatura do pênis é muito comum - iStock

Redação Publicado em 25/03/2021, às 13h45

Tenho o pênis torto para o lado esquerdo e minha ejaculação não vai tão longe. Será que consigo engravidar minha esposa? 

Claro! É completamente possível engravidar a parceira mesmo tendo o pênis torto. Isso porque a fertilidade não está relacionada com alterações de curvatura do pênis e, muito menos, com o fato de a ejaculação não sair tão forte

Tem problema ser torto?

É supercomum o pênis ter uma certa inclinação, podendo ser torto para um lado ou outro, para baixo ou para cima. Ou seja, não é necessário ficar preocupado caso ele apresente uma pequena alteração na curvatura. 

Na hora da relação sexual, se o pênis for um pouco torto e dificultar a penetração, o homem pode ajudar com a mão a colocá-lo dentro da vagina ou estar atento à posição, ajeitando a inclinação com o parceira - ou parceiro - para ter um ajuste melhor. 

Quando é o caso de cirurgia?

A cirurgia é indicada quando o homem tem um transtorno conhecido como doença de Peyronie. Nesse caso, a tortuosidade do pênis deixa de ser apenas uma questão estética, e provoca dores durante as relações sexuais e dificuldade na penetração.  

A doença acontece ou por um nódulo ou por uma fibrose nos tecidos que estão em volta dos chamados corpos cavernosos - partes do pênis que se enchem de sangue e produzem a ereção. Quando o homem tem uma fibrose ou um nódulo, isso desvia o fluxo de sangue e o pênis acaba ficando torto.

Para a maior parte dos homens, essa inclinação excessiva se reverte espontaneamente. Em outros casos, o médico pode recomendar alguns medicamentos que agem para desfazer esse tecido fibrótico. Em casos em que o corpo não responde a nenhum tipo de tratamento clínico ou de espera durante dois anos, o processo cirúrgico é indicado.  

Os resultados em geral são bons, mas, como qualquer cirurgia, pode ter riscos. Por isso, para ter certeza que a operação é realmente necessária, o ideal é consultar sempre um urologista.