Doutor Jairo
Leia » Cérebro e mente

Covid-19: recuperados podem sofrer com complicações na saúde mental

Estima-se que uma em cada cinco pessoas recuperadas tenham problemas de saúde mental
Estima-se que uma em cada cinco pessoas recuperadas tenham problemas de saúde mental - iStock

Redação Publicado em 05/03/2021, às 14h34

Um estudo liderado pela Oxford Brookes University revelou que uma grande proporção dos recuperados da Covid-19 é afetada com complicações neuropsiquiátricas e cognitivas. 

Psicólogos e psiquiatras da instituição avaliaram diversos artigos de pesquisas que buscam entender melhor os possíveis efeitos do vírus no cérebro, e até que ponto as pessoas podem desenvolver problemas de saúde mental a curto e longo prazos.  A estimativa é que uma em cada cinco pessoas recuperadas vivenciem essas questões. 

De estresse pós-traumático à depressão

Os pesquisadores descobriram que, em um curto espaço de tempo, uma ampla gama de problemas neuropsiquiátricos foram relatados por quem teve a doença. Ao analisar um estudo, 95% dos pacientes com Covid-19 considerados clinicamente estáveis apresentaram transtorno de estresse pós-traumático (TEPT). Um outro artigo mostrou que entre 17 a 42% dos indivíduos vivenciaram alguns transtornos de humor, como a depressão. 

Entre os principais problemas cognitivos de curto prazo estão  atenção prejudicada (observado em 45% dos indivíduos) e memória comprometida (entre 13 e 28%) . Já a longo prazo, os problemas neuropsiquiátricos foram, em sua maioria, transtornos de humor e fadiga, bem como falhas de atenção (44% dos pacientes) e memória (28 a 50% dos infectados). 

Impactos na saúde pública 

Segundo os pesquisadores, compreender melhor as consequências neuropsiquiátricas e cognitivas da Covid-19 é extremamente importante, visto que milhões de pessoas foram infectadas pelo vírus e muitos casos passaram despercebidos. 

As condições observadas na análise podem afetar a capacidade das pessoas de trabalhar de maneira eficiente, dirigir, organizar finanças, tomar decisões e participar das atividades familiares diárias

Mesmo se apenas uma pequena fração de pacientes tiver complicações neuropsiquiátricas, o impacto nos serviços públicos de saúde será significativo. Os estudiosos dizem, ainda, que é provável um aumento no número de pacientes com problemas psiquiátricos e cognitivos que eram saudáveis antes de serem infectados pelo vírus.

Para eles, detalhar a evolução cognitiva e realizar um acompanhamento desses pacientes são necessários para detectar novos casos neurológicos relacionados à doença. Essa iniciativa também permitirá aos prestadores de serviços de saúde planejar um atendimento  adequado, buscar recursos e melhorar a qualidade de vida de muitos recuperados da Covid-19

A equipe de pesquisadores já vê um impacto da doença na saúde mental da população mundial. Pacientes têm apresentado a chamada "Covid de longa duração (“Long Covid Syndrome”), sequelas que surgem a longo prazo e incluem fadiga, problemas cognitivos e uma série de condições psiquiátricas. Portanto, o tratamento desses pacientes deve contar com uma equipe multidisciplinar, incluindo psiquiatras

Veja também: