Doutor Jairo
Testeira
Colunas / Lilian Akemi Ota » Beleza

"Bumbum care": saiba como evitar acne, foliculite e cicatrizes

Acne e a foliculite na área dos glúteos podem deixar cicatrizes de difícil tratamento - iStock
Acne e a foliculite na área dos glúteos podem deixar cicatrizes de difícil tratamento - iStock

Lilian Akemi Ota Publicado em 20/06/2022, às 10h00

Além dos efeitos estéticos desfavoráveis, devido à presença de lesões inflamadas e com pus, a acne e a foliculite na área dos glúteos podem deixar cicatrizes inestéticas difíceis de serem tratadas.

Se você sofre destes problemas, a primeira coisa que deve entender é que tentar tratar sozinho com receitas caseiras ou aquelas os amigos ou parentes lhe passaram só vai fazer com que o tratamento adequado demore mais a ser feito, deixando, assim, muito mais cicatrizes e sequelas.

Por isso, o primeiro passo é procurar logo um dermatologista capacitado para tratar da acne ou foliculite.

Todo dermatologista sabe que o tratamento precoce é a melhor maneira de se evitar grandes cicatrizes, como depressões em forma de “furos” na pele (ice pick), cicatrizes hipertróficas ou em  forma de ponte.

Diferentes causas, tratamentos distintos

Assim, um exame especializado vai conduzir a melhor conduta para cada caso e pode incluir desde medicamentos orais, como os antibióticos, probióticos,  isotretinoína e antiandrógenos, até cuidados básicos de skin care, como saber qual o sabonete adequado, quantas vezes lavar a face, como utilizar as loções secativas e anti-inflamatórias ou qual o fotoprotetor mais adequado. Tudo isso muitas vezes é associado a outros tratamentos envolvendo os laser, peelings, microagulhamento e etc.

Portanto, a acne e a foliculite requerem tratamento especializado porque envolvem várias causas, desde distúrbios hormonais até mudança de hábitos alimentares.

Assim, adequando todos os fatores externos juntamente com o tratamento específico e precoce para cada caso é possível evitar sequelas definitivas de cicatrizes e manchas que podem marcar uma pessoa para o resto da vida.

Dicas úteis

Em termos gerais, deixo alguns cuidados que podem ser úteis caso já esteja fazendo algum tratamento médico-orientado:

- Lave sempre a face com água fria e um sabonete sebo-regulador. O hábito comum de lavar a face com esses sabonetes e água quente do banho compromete a barreira lipídica, que é retirada em excesso. Como as  glândulas sebáceas (produtoras da acne e foliculite) possuem sensores que detectam o ressecamento, elas acabam produzindo mais oleosidade. Além disso,  inflamam mais e produzem mais lesões. Este é o chamado efeito rebote dos sabonetes quando não utilizado da forma correta. Isso vale também para os casos de foliculites nos glúteos. Portanto, água quente e abrasivos como buchas e escovões, em geral, agravam o quadro e devem ser evitados.

- Após lavar a face ou tomar banho é hora que aplicar alguma medicação prescrita pelo seu dermatologista. Aguarde pelo menos 15 ou 30 minutos para a pele refazer um pouco a camada lipídica. Isso vai fazer com que sua pele, em contato com os produtos, não fique irritada, e a medicação agirá mais eficazmente, sem o risco de irritar.

- Agora o mais importante: não cutuque! Espremer, furar ou arrancar as espinhas piora o processo inflamatório, além de você provocar uma infecção secundária por bactérias ao manipular suas lesões da face ou glúteos sem os devidos cuidados de higiene e assepsia.

- Se estiver com muitas lesões evite utilizar maquiagens para camuflar. Além de bloquear mais ainda as glândulas, pincéis e esponjinhas podem estar contaminados por bactérias espalhando cada vez mais o problema. É difícil mas é melhor enfrentar o problema e tratar do que tentar esconder!

- Para os casos de foliculites de glúteos é bom evitar tecidos impermeáveis e muito apertados, pois pioram a oclusão das glândulas. 

- Tome cuidado com depilação na região glútea. A cera quente é o pior método que existe. Apesar de ser menos doloroso, ela pode provocar a formação de úlceras microscópicas no epitélio, além de ocluir e inflamar ainda mais as glândulas sebáceas. Também é muito comum o encravamento dos pelos  e surgimento de áreas de irritação com manchas escurecidas.

- A melhor opção é a retirada do pelo de forma definitiva através da depilação a laser. Caso  isso não seja possível, escolha um método que lesione menos a sua pele e lembre-se de sempre aplicar um bom hidratante após a depilação.

- Sim, pele com acne ou foliculite também deve ser hidratada. Lógico que não pode ser um hidratante muito espesso e nem oleoso. Seu dermatologista vai saber qual é o mais apropriado para você.

Com esses cuidados básicos e essenciais associados a uma orientação médica adequada você poderá evitar muitas das cicatrizes em sua pele.