Doutor Jairo
Leia » Tira dúvidas

Sexo anal: penetração completa dá mais prazer?

O movimento de contração reflexa do ânus pode dificultar a penetração e causar dor
O movimento de contração reflexa do ânus pode dificultar a penetração e causar dor - Freepik

Redação Publicado em 15/05/2021, às 15h00

Doutor, pode fazer uma penetração completa – colocar todo o pênis dentro – no ânus? Ou, da mesma forma que acontece no sexo vaginal, a mulher sente mais prazer no começo, ou seja, no primeiro terço da região anal? 

Falar sobre sexo anal chama a atenção e aguça a curiosidade de muita gente. Mesmo sendo uma forma de sexo como qualquer outra, é uma prática que exige alguns cuidados e lubrificação extra. Afinal, a questão não é só a penetração, mas também jogo erótico, ritmo e intensidade. 

A pergunta surgiu durante uma live do Jairo Bouer com a sexóloga Eliany Mariussi, que enfatizou a importância da lubrificação quando o assunto é sexo anal: “O ponto chave é estimular muito, para que o nível de excitação de quem recebe aumente bastante e ela consiga relaxar para que a penetração aconteça”.

A especialista explicou que as terminações nervosas – responsáveis por gerar a sensação de prazer – estão todas concentradas na entrada do ânus. Por isso, essa região precisa ser trabalhada o tempo inteiro durante a relação sexual. Com uma massagem frequente, por exemplo, o músculo do ânus começa a relaxar e se adaptar à sensação. 

Além disso, também é benéfico, no caso da mulher, ter a vulva tocada simultaneamente, em especial no clitóris. Assim, ela fica mais excitada e relaxada, permitindo a penetração. Vale lembrar que as mesmas terminações nervosas que levam ao prazer podem levar também à dor, por isso é tão importante concentrar os estímulos nesta região. 

Por que dói? 

Muitas pessoas relatam que tiveram uma experiência dolorosa ou têm medo de sentir dor ao fazer o sexo anal. Mas por que esse tipo de sexo tem essa fama relacionada à dor ao invés do prazer?

O ânus realiza o que chamamos de contração reflexa. Por ser uma região muscular, executa o movimento de dilatação e contração, que permite a saída ou o controle das fezes. Tudo isso nada mais é que um mecanismo fisiológico do corpo humano. 

Portanto, em momentos como esse, é muito importante ir com calma. Caso contrário, se houver pressa, a região pode se contrair e a parceira, ou parceiro, sentir muita dor.

Segundo Eliany, a estimulação no sexo anal deve ser muito maior do que a feita no vaginal. “Temos que lembrar que existe um músculo ali, que se contrai automaticamente. Então, é preciso muita estimulação para mexer com ele, além do desejo da mulher estar bastante alto para que ela se permita e deixe rolar a penetração”. 

Quem manda no sexo anal?   

“Quem comanda o sexo anal é o penetrado, seja ele homem ou mulher, porque é essa pessoa que sentirá alguma dor ou incômodo. Por isso, é fundamental verbalizar e ter uma comunicação, para que o momento seja de prazer”, comentou a especilista. 

Os lubrificantes são grandes aliados na hora do sexo anal. Como o ânus é uma região bastante seca, o ideal é sempre usar lubrificante à base de água. Nada de sabonete, hidratante, condicionador, azeite, óleo ou manteiga, todas essas opções podem danificar a camisinha e trazer outros problemas como alergia e irritação.

Além disso, Eliany também enfatizou a importância de sempre usar preservativo no sexo anal, já que o ânus é uma região do corpo contaminada com muitos micro-organismos, como bactérias, vírus e fungos. Por isso, se o casal faz sexo sem preservativo, há risco aumentado de infecção.