Pular para o conteúdo

Ansiedade e bulimia: buscas na internet cresceram 50% na pandemia

Da Redação

29/09/2020 19:47




Pesquisas na internet pelo termo “transtorno de ansiedade” aumentaram 50% nesta pandemia, em comparação com o período pré-isolamento, bem como a busca por sintomas do transtorno. A constatação é de um levantamento realizado no Brasil pela empresa de marketing digital SEMrush. Também houve aumento de 22% nas buscas por medicamentos para ansiedade e para dormir.

Um ponto alarmante do levantamento é o crescimento nas pesquisas por distúrbios alimentares no mesmo período, de 22% para anorexia, e de 50% para bulimia. O assunto “compulsão alimentar” também foi 22% mais buscado em março, sendo que a proporção saltou para 50% em abril e foi para 84% em maio e junho, na comparação com fevereiro. A procura por nutricionista online seguiu a tendência: 50% em abril, 83% em maio e 124% em junho.

Buscas por soluções

Os dados mostram que o isolamento social mexeu bastante com a saúde mental das pessoas. As buscas por “terapia” e “psicólogo online” também cresceram 50% e 83%, respectivamente. E pesquisas por “psicólogo gratuito” aumentaram 24%.

A preocupação com o autocuidado também se destacou na pandemia, segundo a SEMrush. A busca pelo termo “meditação” aumentou 49%, além de “exercícios de respiração” (82%), o que também reflete a intenção das das pessoas em fazer algo para lidar melhor com a ansiedade.

O Twitter também registrou um aumento de 41% nas conversas diárias sobre saúde mentalestresse e autocuidado, segundo dados colhidos na plataforma durante o primeiro semestre de 2020. A flutuação do humor, ou seja, “acordar sorrindo, dormir chorando e ainda passar pelas mais diversas emoções durante o mesmo dia ou até hora”, foi uma característica percebida nos usuários.

Sintoma ou doença

A ansiedade pode aparecer como uma reação aguda, mas temporária, diante de uma situação estressante. Também pode ser o sintoma de alguma doença, do uso de substâncias ou abstinência. Mas essa sensação também pode virar um problema crônico. Por motivos que podem ter relação com genética, criação ou excesso de estressores, algumas pessoas passam a reagir ao menor estímulo, de maneira desproporcional, ou até sem razão aparente. Nesse ponto, dizemos que a pessoa tem um transtorno de ansiedade.

Além de provocar sofrimento e perdas, a pessoa afetada pode ficar mais suscetível à depressão e ao abuso de álcool ou drogas. Por isso é muito importante buscar ajuda, antes que a ansiedade vire uma bola de neve e traga outros problemas.

Saiba mais:

Naiara Azevedo revela que comia por ansiedade; veja dicas para lidar com a compulsão alimentar

Crises de ansiedade passam sozinhas?

Controle da ansiedade pode melhorar vida sexual

 

 

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS