Doutor Jairo
Assista » Dúvida

Será que dá para engravidar assim?

De 5% a 10% das mulheres em idade fértil podem desenvolver a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)
De 5% a 10% das mulheres em idade fértil podem desenvolver a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) - iStock

Redação Publicado em 18/06/2021, às 17h00

Durante uma live com o canal Salve e o Porta dos Fundos, Jairo Bouer respondeu a duas perguntas sobre os riscos de engravidar quando a mulher toma pílula regular ou realiza uma laqueadura. Confira as respostas: 

Doutor, quais os riscos de gravidez tomando pílula regularmente e transando sem camisinha? Quem tem Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) tem mais ou menos chances? 

Algumas mulheres diagnosticadas com SOP, em razão de desequilíbrios hormonais, podem apresentar os ovários cheios de pequenos cistos e isso, normalmente, provoca uma série de impactos à saúde, como o aumento da oleosidade, da quantidade de pelos e maior tendência a engordar, por exemplo. 

Esses são apenas alguns dos sintomas e, por tudo isso, a mulher também pode apresentar maior dificuldade para engravidar. Entretanto, é importante enfatizar que isso não impede que a mulher ovule e, eventualmente, aconteça uma gestação. 

[Colocar ALT]
Confira, aqui, os principais sintomas da Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)

Em casos assim, as pílulas anticoncepcionais, muitas vezes, são utilizadas não apenas para evitar uma gravidez indesejada, mas também para controlar os hormônios e, consequentemente, conter os ovários policísticos. Assim, muitas mulheres utilizam esse método para mais de um objetivo. 

Portanto, se a mulher está tomando a pílula da forma correta e fez todos os testes necessários – para garantir que ela não tem nenhum tipo de infecção sexualmente transmissível (IST) – não há com o que se preocupar e o risco de gravidez nessas situações é muito pequeno.     

Confira:

Doutor, fiz laqueadura e faço sexo sem camisinha. Tenho muitas chances de engravidar? 

Quando o óvulo sai do ovário, ele é conduzido através das trompas ou tubas uterinas até cair dentro do útero. A cirurgia de laqueadura é feita para interromper esse caminho, impedindo que o óvulo seja fecundado e ocorra uma gravidez. 

Eventualmente, esse caminho pode ser reconstruído e reaberto, mas isso é extremamente raro. Inclusive, o processo da laqueadura é considerado um método de esterilização ao invés de contraceptivo.