Pular para o conteúdo

Dúvida | Quando o corrimento é normal e quando é sinal de doença?

Jairo Bouer

7 de fevereiro


Toda mulher libera secreções vaginais que podem variar muito de um dia para outro, ou de uma época para outra. Esse muco é composto pela própria lubrificação da vagina, que é variável, e também de células mortas e outros elementos da flora local. Esse tipo de corrimento é absolutamente normal, ou melhor, faz parte do funcionamento normal do corpo feminino, ainda que algumas garotas fiquem incomodadas com isso.

O mais comum é que essa secreção tenha um aspecto parecido com clara de ovo, não tenha cheiro nem cor, e seja mais abundante durante o período fértil. Já o corrimento provocado por infecções tem algumas características mais específicas, por isso a dica é ficar de olho em:

– Mudanças na cor (a secreção fica esbranquiçada, amarelada, acinzentada ou marrom);

– Mudanças no aspecto (fica mais líquida, consistente ou com aspecto de coalhada);

– Mundança na quantidade (é preciso trocar a calcinha o tempo todo, ou usar protetor);

– Mudanças no cheiro (o odor fica forte, ou ruim);

– Se acompanha coceira, ardência ou algum outro tipo de desconforto.

Lembro que nem todo corrimento é uma infecção transmitida sexualmente (IST). Há uma série de micro-organismos que habitam a vagina e que ajudam a protegê-la. Algumas vezes, há um desequilíbrio e um desses organismos começa a crescer descontroladamente, gerando sintomas. Independente do caso, é preciso que o médico seja consultado para resolver o problema. Em algumas situações, o parceiro também deve ser tratado.

Vale acrescentar que algumas mulheres que fazem uso de anticoncepcionais podem ter o que a gente chama de “spotting” – um pequeno sangramento ou corrimento marrom que aparece do nada. Isso é comum ao se iniciar um novo método hormonal, ou quando se usa a pílula continuamente, mas é sempre bom mencionar o sintoma ao ginecologista, para descartar outras possibilidades.

 

Veja também:

Jairo Bouer tira dúvidas sobre corrimento, lubrificação e clamídia 

O que é candidíase? E qual o tratamento? 

Sexo sem proteção altera equilíbrio das bactérias vaginais

 

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS