Doutor Jairo
Assista » Tira dúvidas

Retirei o útero aos 35 anos e perdi a libido. O que fazer?

A diminuição da libido pode estar relacionada a questões físicas e emocionais
A diminuição da libido pode estar relacionada a questões físicas e emocionais - iStock

Redação Publicado em 21/02/2021, às 16h30

Retirei o útero aos 35 anos, mantive os ovários, mas não tenho mais libido. O que posso fazer para melhorar?

Precisar retirar o útero aos 35 anos pode acontecer em diversas situações, como quando a mulher apresenta muitos miomas - tumores benignos na parede do útero - ou tem sangramentos muito intensos durante o período menstrual. Nesses casos, o médico, juntamente com a paciente, pode decidir retirar o útero, principalmente se a mulher já tiver filhos. 

Além disso, alguns tipos de câncer também podem acometer mulheres muito jovens, como o câncer de endométrio - o revestimento interno do útero - e, dependendo da gravidade, o especialista opta por uma cirurgia. 

No caso relatado pela leitora, a retirada do útero foi feita em uma idade relativamente baixa e, provavelmente, ela teria, pelo menos, mais 10 ou 20 anos de função dos ovários. Por isso, em situações assim, os médicos escolhem deixá-los para que eles possam continuar produzindo  hormônios importantes para o equilíbrio da saúde da mulher. Porém, se a cirurgia for realizada mais tarde e a paciente já estiver na menopausa, é possível que seja retirado tanto o útero como os ovários. 

Apesar de ainda ter os ovários, a leitora se queixa da diminuição do desejo sexual. A libido é uma integração de uma série de questões físicas, emocionais e psicológicas. Para muitas mulheres, por exemplo, a retirada do útero tem um peso muito grande e a cirurgia provoca grande impacto emocional. Isso pode levar alguns anos para ser trabalhado e, muitas vezes, é necessário a ajuda de uma terapia para atravessar e superar essa fase. 

Toda vez que existe alguma dificuldade emocional, há o impacto na libido. Portanto, talvez essa diminuição tenha alguma relação com a questão emocional, tanto relacionada à cirurgia em si ou ao relacionamento

A recomendação é conversar com um ginecologista, fazer todos os exames para descobrir se existe algum problema hormonal. Se tudo estiver funcionando bem do ponto de vista físico, o ideal é procurar ajuda de um psicólogo ou um terapeuta sexual para entender essa dificuldade e descobrir o que pode ser feito para resgatar e melhorar a libido.