Pular para o conteúdo

Rafa Kalimann revela que vai se afastar do Twitter; críticas podem prejudicar a saúde mental?

Da Redação

9/11/2020 15:30




Rafa Kalimann resolveu dar um ponto final nas críticas que vem recebendo nas redes sociais, no último sábado (7).

A ex-BBB afirmou que dará um tempo do Twitter, alegando que qualquer coisa que publique é distorcida.

rafakalimann 121818115 665276031064344 8941763706221495343 n 1 1024x683 - Rafa Kalimann revela que vai se afastar do Twitter; críticas podem prejudicar a saúde mental?
Crédito: Instagram/@rafakalimann

“Eu vou me afastar daqui. Posto e vocês interpretam sempre de forma distorcida. Perguntei como as pessoas do Amapá estão se sentindo por empatia. Sim, estou acompanhando as notícias de lá, mas tem situações que não estão na mídia e eu quero saber como eles estão se sentindo com tudo. Agora postei um emoji por terem distorcido isso e vocês levaram pra um lado político, que não tem absolutamente nada a ver”, falou ela.

A influenciadora digital aproveitou para falar sobre os constantes ataques que sofre.

“Se erro (como todos) eu sou ‘patética’ e leio coisas como ‘Rafa Kalimann deveria deixar de existir’. Se peço desculpas e reconheço: ‘agora é fácil, né?’, ‘sua obrigação é pensar antes’. Se não acham erro como desejam, ‘quer pagar de certa, de boa moça’, ‘acha que tem sempre razão’. Se pergunto como as coisas estão, por empatia, ‘deixa de ser burra, procura no Google'”.

Rafa enfatizou que acreditava na plataforma como uma maneira de ter uma conversa direta, mas que as consequências na sua saúde mental não valiam o esforço.

“No fundo, o que vocês desejam é achar motivo pra vaiar, não importa como. Cansei dos ataques e distorções aqui do Twitter. É uma rede que eu entendia que poderia conversar e me ligar mais diretamente com vocês. Mas não está fazendo bem para minha saúde mental”, finalizou.

As críticas podem prejudicar a saúde mental?

A irritação diante de críticas e comentários negativos nas redes sociais é algo comum hoje em dia. E vale a pena lembrar que vários estudos têm chamado atenção para os efeitos que essa cultura de “zoação” e cancelamentos pode ter na saúde mental das pessoas.

Pesquisadores da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, levantaram que, para cada aumento de 10% nas experiências negativas nas redes sociais, o risco de depressão para os usuários se elevava em 20%. E essas interações desagradáveis não foram neutralizadas pelos “likes” ou comentários positivos.

Os estudos envolvendo 1.179 estudantes de 18 a 30 anos de idade revelaram ainda que as pessoas tendem a valorizar mais acontecimentos negativos do que positivos. Se uma pessoa receber quatro comentários bacanas após publicar uma foto e apenas um deles for de mau gosto, por exemplo, é mais provável que ela dê mais atenção para esse último.

Lembre-se: quando as interações nas redes começam a causar mal-estar, o melhor é a gente dar um tempo nas redes.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS