Doutor Jairo
Leia » Envelhecimento

É possível tratar depressão de pessoas com demência sem remédio, diz estudo

Medicamentos nem sempre são a única saída
Medicamentos nem sempre são a única saída - iStock

Redação Publicado em 06/04/2021, às 17h36


A demência, que costuma aparecer em pessoas de idade, normalmente é tratada com alguns medicamentos. Contudo, segundo um estudo realizado pela BMJ, também há a possibilidade de controlá-la com outros meios, como exercícios, psicoestimulação e massagem.

De acordo com pesquisadores, que revisaram 256 estudos, incluindo mais de 28 mil pessoas analisadas, a medicação por si só foi menos eficaz do que o cuidado regular no tratamento da depressão nesses pacientes. 

“A abordagem não medicamentosa está associada a uma redução significativa dos sintomas depressivos em pessoas com demência, e não há diagnóstico de transtorno depressivo maior”, disse um dos pesquisadores.

Quais são os tipos de tratamentos possíveis?

  • Estimulação cognitiva;
  • Exercícios;
  • Reminiscência (ajuda as pessoas com demência a lembrar eventos, pessoas, lugares de suas vidas);
  • Estimulação psicológica com inibidores da colinesterase (medicamentos usados para tratar a demência);
  • Massagem;
  • Terapia de toque.

Outros tratamentos úteis incluíam cuidados interdisciplinares. Por exemplo, psicoterapia que combina reminiscência e modificação ambiental; terapia ocupacional; exercício que combina interação social, psicoestimulação e terapia assistida por animais.

Os lados positivos do estudo

Apesar de a pesquisa ter tido limitações, como não avaliar a gravidade dos sintomas de depressão, os efeitos em vários tipos de demência ou o custo ou dano potencial de intervenções medicamentosas e não medicamentosas, ela ainda assim se mostrou um sucesso.

De acordo com os pesquisadores, os pontos fortes deste estudo incluíram vários artigos revisados e o uso de escalas clínicas reconhecidas para os sintomas de depressão.

Os autores ainda destacam que os profissionais de saúde, cuidadores e pacientes são todos responsáveis pela implementação dessas descobertas.

Dentre as 50 milhões de pessoas com demência em todo o mundo, cerca de 16% são diagnosticadas com depressão grave e 32% apresentam sintomas de depressão sem um diagnóstico formal, dizem os pesquisadores.

Veja também: