Doutor Jairo
Testeira
Colunas / Consultório LGBTQIA+ » LGBTQIA+

É normal sentir dor durante o sexo anal?

Há pessoas que têm vontade de praticar o sexo anal, mas sentem dificuldade - iStock
Há pessoas que têm vontade de praticar o sexo anal, mas sentem dificuldade - iStock

Vinícius Lacerda Ribeiro* Publicado em 05/07/2021, às 11h08

O sexo anal é uma forma de sentir prazer. Provavelmente você conhece algum amigo ou já assistiu a filmes nos quais os atores praticam sem o menor desconforto. E assim deve ser. Mas caso você queira praticar sexo anal e não consegue por conta de dor e desconforto, saiba que existem algumas medidas para te ajudar.

A anatomia do sexo anal

Para entender como funciona o sexo anal, precisamos relembrar rapidamente a anatomia e o funcionamento do ânus e do reto, que são as principais estruturas envolvidas quando se penetra um ânus. 

O ânus é um orifício composto por dois músculos de formato circular, também conhecido como esfíncteres anais. O esfíncter externo possui um controle voluntário, ou seja, ele relaxa e se abre quando vamos evacuar, por exemplo, e se contrai quando a gente "pisca" o ânus. 

Já o esfíncter interno possui um controle involuntário, ou seja, independe da nossa vontade, assim como ocorre com a ereção do pênis ou a lubrificação da vagina. Para que o sexo anal ocorra de forma não dolorosa, o relaxamento dos esfíncteres externo e interno precisa ocorrer simultaneamente, e a penetração - não só de um pênis, como de dedos e acessórios - possa ser prazerosa.

Algumas pessoas possuem uma certa facilidade em proceder esse relaxamento e por isso não sentem maiores desconfortos na relação anal. Outras pessoas não têm vontade nenhuma de serem penetradas no ânus, independente da sua orientação sexual ou de gênero - e a vontade de praticar sexo anal como passivo é algo fundamental para se ter prazer - e não apenas para satisfazer as vontades do seu parceiro. Porém, existe uma parcela significativa de pessoas que têm vontade de praticar o sexo anal, mas sentem dificuldade - que pode ser desde um leve desconforto até dor intensa. E existem algumas medidas que podem ajudar nesse processo.

Ajuda médica 

Primeiramente a avaliação médica é fundamental. Existem alguns problemas da região anorretal que podem ser o motivo da dor, como uma hemorroida trombosada, fissuras e fístulas anais, algumas infecções sexualmente transmissíveis como sífilis, herpes e inflamação do reto por clamídia ou gonorreia.  Após descartadas ou diagnosticadas e tratadas adequadamente essas condições, o médico pode avaliar algumas medidas para facilitar a penetração. Existem tratamentos quando o ânus está muito contraído e com uma maior propensão de formar fissuras, que vão desde pomadas manipuladas tópicas, uso da toxina botulínica (Botox®) e, em casos mais complexos, cirurgias.

Exercícios 

Exercícios da região anorretal, normalmente orientados por um fisioterapeuta da região pélvica, também podem condicionar o relaxamento e contração coordenados da musculatura do assoalho pélvico, favorecendo também a penetração. O uso de acessórios específicos para tal fim, como dildos e outros brinquedos vendidos em sex shops, são bastante úteis para serem usados sozinhos, durante a masturbação, por exemplo, ou com um parceiro com quem você já tenha um certo grau de intimidade.

Um "esquenta" para praticar sexo anal 

Algumas dicas preciosas são obrigatórias para quem vai praticar sexo anal: o uso (e abuso) de lubrificantes a base de água ou silicone, uma alimentação balanceada e rica em fibras para deixar o bolo fecal mais compacto e os horários da evacuação mais previsíveis, realizar a lavagem retal (também conhecida como chuca) de forma consciente, com pouca água e poucas vezes, caso isso te deixe mais seguro antes do sexo também.

Lembre-se que a dor é um termômetro de que algo possa estar indo errado, então não force a penetração se estiver doendo. Evite também substâncias anestésicas tópicas, pois podem mascarar a dor e acarretar alguma lesão mais grave sem você perceber. Caso tenha maiores dúvidas, procure o auxílio de um profissional. Médicos coloproctologistas e fisioterapeutas da região pélvica costumam ter um conhecimento adequado e podem te ajudar a ter um sexo anal mais confortável. Evite se comparar com outras pessoas. A anatomia e o funcionamento do seu corpo não são iguais aos dos outros, então não se cobre e tenha seu tempo. 

O normal do sexo anal é que ele seja indolor e prazeroso. Caso isso não esteja acontecendo com você, é necessário lançar mão de todas essas medidas para, pelo menos, tentar melhorar e facilitar a penetração anal.

*Vinícius Lacerda Ribeiro é médico cirurgião digestivo