Doutor Jairo
Leia

Sthefany Brito relata rotina com o filho recém-nascido; confira dicas para evitar o cansaço mental

None

Da Redação Publicado em 01/12/2020, às 19h17

Sthefany Brito abriu o coração sobre sua rotina com o filho recém-nascido em suas redes sociais, nesta terça-feira (1º).

A atriz é mãe de Antonio Enrico, de apenas um mês. Ela relatou que presta tanta atenção no pequeno, que em muitos momentos pensa que ele está chorando, quando, na verdade, não está.

Crédito: Instagram/@sthefanybrito

“Eu escuto ele chorar quando nem está chorando. Mães me entenderão. Às vezes estou tomando banho… já cheguei a ponto de desligar o chuveiro… Eu tinha certeza que ele estava chorando. Então, desliguei o chuveiro e não ouvi nada. Pensei: ‘Bom, ele não está chorando e eu estou ficando louca’. E aí ligava o chuveiro e escutava o choro dele. Me dá até um nó na garganta“, contou.

A esposa de Igor Raschkovscky foi às lágrimas ao falar sobre a dificuldade na amamentação e puerpério.

“O início foi muito díficil para mim. Eu achava que estava superpreparada. Li vários livros, relatos de outras mães. Achava que iria tirar de letra. O meu pós-parto e a minha experiência com amamentação não foi nem de perto o que eu via aqui no Instagram. Que bom que tem mãe que tem um pós-parto maravilhoso e nem sabe o que é puerpério. Fico muito feliz”.

Como evitar o cansaço mental no puerpério?

O projeto Fatigatis, criado em 2018 pelas jornalistas Juliana Mariz e Lia Abbud, de São Paulo, tem o objetivo de criar um espaço para buscar dicas, pedir ajuda, trocar experiências, desabafar, ou simplesmente lembrar que não estão sozinhas pelas redes sociais.

As fundadoras reparam quatro dicas que podem te ajudar a aliviar o cansaço mental não só durante o puerpério, mas também depois, quando as crianças já estão na escola e há uma sobrecarga de tarefas. Confira!

  • Faça um “check in” pessoal ao longo do dia: anote como está se sentindo antes de começar o dia e repita o processo durante o dia. As especialistas afirmam que ter conexão com suas emoções e sentimentos ajudam a entender quais são suas necessidades e estabelecer limites.
  • Seja mais direta: um olhar, “dar de ombros”, um choro sentido, respostas ásperas e indiferença são formas de transmitir recados, sabia? Mas se engana quem pensa que esse é o melhor caminho. Conversar com uma abordagem direta, em que as solicitações são feitas de forma clara, costumam ser mais efetivas.
  • Coloque no papel e divida: elenque (TODAS) as atividades da casa e separe cada obrigação por cor o que cada um já faz para visualizar o desequilíbrio. Distribua-as conforme a habilidade de cada um. É importante também separar as atividades que não são urgentes.
  • Permita-se: você pode chorar, pedir ajuda, fazer uma pausa, dormir mais, comer seu doce preferido e ouvir sua playlist.

Veja também:

Assista, também, a outros vídeos no meu canal no YouTube

Saiba mais

Kamilla Salgado e contraceptivo após o parto: amamentar é suficiente para evitar nova gravidez?

Mariana Uhlmann fala sobre vida sexual após os filhos; saiba os fatores que podem interferir no momento