Doutor Jairo
Leia » BBB21

Público aponta postura de Arthur, do BBB21, como infantil; entenda

Internautas não gostaram da atitude de Arthur
Internautas não gostaram da atitude de Arthur - Reprodução / Globo

Redação Publicado em 22/02/2021, às 16h00

O paredão da semana está formado no BBB21 e os indicados são Arthur, Gil e Karol Conká. E, apesar de esse ser um momento sempre delicado para quem está na berlinda, Arthur teve uma reação que não foi muito compreendida pelos espectadores do reality.

O brother ficou ofendido porque Carla Diaz, com quem ele mantém uma espécie de relacionamento na casa, foi conversar com quem o indicou para o paredão.

Em conversa com Projota, ele reclamou: [Ela] fica com os caras que me colocaram no Paredão. Aí depois quer chorar para os outros que eu fui grosso".

Depois, Arthur ainda acrescenta que iria se aproximar de Karol e Lumena, duas participantes que já brigaram com Carla e até a fizeram chorar: "Você vai ver como eu vou tratar as minas amanhã. Karol e Lumena. Vou carregar no colo, se puder".

Confira o momento:

Foi infantil?

A atitude do brother não foi bem recebida pelos internautas, que o julgaram infantil.

Confira alguns comentários:

Por que esse tipo de reação?

A reação de Arthur revela, no mínimo, uma falta de maturidade para lidar com situações que o deixam contrariado. É importante entender que em um relacionamento nem sempre as pessoas têm o mesmo ponto de vista sobre tudo. 

É absolutamente normal e saudável que o casal discorde em relação a determinados temas e atitudes e, se a questão for importante para um dos dois, é bom que se converse sobre essas diferenças e se tente um entendimento. Nunca é saudável obrigar o outro a pensar, agir e sentir da mesma forma que você e, muito menos, pensar em uma revanche para se "vingar" de algo que você não concorda.

Mesmo se levando em conta que se trata de um jogo, algumas atitudes que beiram a imaturidade podem pegar muito mal com a parceira. Fora da casa, esse tipo de comportamento dificilmente sustentaria uma relação no longo prazo. Muitos homens, em pleno século 21, ainda enxergam em atitudes de autonomia da parceira uma ameaça à sua masculinidade. Melhor que revejam essa questão antes que seja tarde para a vida a dois.