Pular para o conteúdo

Ex-Menudo é internado em estado grave; isolamento teria agravado depressão

Da Redação

30/09/2020 16:59




Anthony Galindo, ex-Menudo, está internado em estado grave em Miami, nos EUA, após tentar suicídio. Segundo um comunicado divulgado pela família do artista, no Instagram, ele sofre de depressão e o transtorno teria se agravado por causa da pandemia de Covid-19 e pelo fato de o cantor estar longe dos palcos.

No comunicado, a familia de Papy Joe (apelido de Anthony) diz estar consternada: “Temos passado por uma situação delicada e difícil nesses últimos dias. Não queríamos alarmar o público até ter um diagnóstico mais claro. Hoje comunicamos que Anthony cometeu uma tentativa de suicídio no domingo passado e se encontra em estado crítico”.

Pandemia agravou depressão

“Todos sabem da sua grande paixão pela música. A depressão se acentuou com a pandemia e resultou em uma decisão drástica e infeliz”, afirma, ainda, o texto.

Vários levantamentos recentes têm mostrado como o isolamento social, as preocupações com a Covid-19 e com seus impactos econômicos têm acentuado o sofrimento das pessoas, ainda mais daquelas que já sofrem com transtornos mentais.

O que leva alguém ao suicídio?

Pesquisas apontam que quase 97% dos casos de suicídio estão relacionados a transtornos mentais como depressãotranstorno bipolar, esquizofrenia, transtornos de personalidade e abuso de álcool ou drogas. Mas não quer dizer que todo indivíduo que sofre com essas doenças pode se matar – longe disso! Existem diversos fatores envolvidos, como a gravidade dos sintomas, questões culturais, ausência de tratamento e impulsividade, entre outros.

Também há outros problemas e condições que aumentam o risco de alguém pensar em morrer, como discriminação, bullying, sofrimento no trabalho, perda de emprego, exposição a agrotóxicos, crises políticas e econômicas, conflitos familiares, perda de alguém querido, doenças crônicas dolorosas ou incapacitantes e acesso a meios letais, como armas ou venenos.

Se você está sofrendo

Não tenha vergonha de pedir ajuda. Falar é sempre melhor. Se não der para ser alguém da família, busque um amigo, um professor, alguém de confiança na sua comunidade, um grupo de suporte ou um profissional de saúde.

O Centro de Valorização da Vida oferece apoio emocional a todas as pessoas que precisam conversar, sob total sigilo, pelo telefone 188 (ligação gratuita), ou por email, chat ou Voip, todos os dias, 24 horas. Você também pode buscar auxílio profissional dos CAPS e nas Unidades Básicas de Saúde (Saúde da Família, Postos e Centros de Saúde).

Lembre-se que a depressão é uma doença como outra qualquer. Se você não pensa duas vezes ao procurar o médico em caso de dor ou febre, não há porque ter receio de procurar um psiquiatra, psicólogo, assistente social ou mesmo um grupo de suporte em caso de sofrimento emocional.

Veja também:

Leia mais:

Lady Gaga revela ter pensado em suicídio: “Não entendia por que deveria viver”

Depressão: o que é, como identificar e tratar

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS