Doutor Jairo
Leia » Saúde do homem

Covid-19 pode triplicar o risco de problemas de ereção, segundo estudo

Entre os homens que tiveram a doença, 28% apresentaram problemas de ereção recentes
Entre os homens que tiveram a doença, 28% apresentaram problemas de ereção recentes - iStock

Redação Publicado em 30/03/2021, às 13h38

Se você é homem e não tem usado máscara como deveria, preste atenção nisto: homens que contraem Covid-19 podem ter seu risco de desenvolver problemas de ereção triplicado.

A conclusão é de um estudo feito por médicos da Universidade de Roma, na Itália. Eles avaliaram 100 homens, com idade média de 33 anos, para detectar problemas recentes no desempenho sexual.

Entre quem não havia se infectado com o coronavírus, 9% relataram dificuldades. Entre aqueles que tiveram a doença, no entanto, a proporção foi de 28%, conforme publicado na revista científica Andrology.

O estudo é pequeno, portanto as conclusões não podem ser consideradas definitivas. Mas várias outras pesquisas, inclusive no Brasil, têm chamado atenção para os efeitos negativos da Covid-19 para o sistema reprodutivo dos homens.

Coronavírus causa inflamação

Os médicos já sabem que o Sars-Cov-2 pode causar inflamação no endotélio, o revestimento interno dos vasos sanguíneos. Como as artérias que irrigam os órgãos genitais são pequenas e estreitas, qualquer reação inflamatória pode interromper o fluxo sanguíneo e afetar a função erétil.

Os homens são mais propensos a ter sintomas graves e a morrer de Covid-19, quando comparados às mulheres. E as diferenças nos hormônios sexuais podem explicar parte dessa vulnerabilidade – elas têm níveis bem mais altos de estrogênio, enquanto eles têm bem mais testosterona.

Alguns pesquisadores acreditam que o estrogênio pode melhorar as respostas do sistema imunológico, bem como proteger o sistema cardiovascular. Tanto que, após a menopausa, as mulheres passam a ter um risco maior de infartos e derrames. Acredita-se, também, que níveis elevados de testosterona poderiam aumentar a pressão sobre o sistema cardiovascular, que é afetado pelo coronavírus.

Redução da testosterona

Por outro lado, há evidências de que a Covid-19 cause uma queda nos níveis de testosterona mesmo em homens que tiveram sintomas leves da doença. Isso ocorreria porque os testículos contam com receptores que permitem a entrada do vírus. A concentração mais baixa do hormônio foi observada meses depois da infecção.

A redução da testosterona pode ser temporária, mas pode predispor os homens à depressão e à perda do desejo sexual. Nesse caso, é importante consultar um urologista de confiança e ter consciência de que injeções de hormônio podem agravar ainda mais o problema, pois inibem a produção natural de testosterona.

Veja também: