Doutor Jairo
Assista » Tira dúvidas

Ter pênis torto é normal?

A cirurgia pode ser indicada quando a tortuosidade do pênis provoca dores durante o sexo
A cirurgia pode ser indicada quando a tortuosidade do pênis provoca dores durante o sexo - iStock

Redação Publicado em 24/05/2021, às 13h39

Doutor, meu pênis é torto para baixo, mas nunca ouvi alguém dizer que também tem o pênis desse jeito. É normal ser assim? 

Sim, é normal. O pênis pode ser torto para direita, para esquerda, para cima e para baixo, além de poder ser reto também. São várias as possibilidades de orientação da direção do pênis - e isso só é um problema se dificultar a vida sexual do homem. 

E na hora do sexo?

Como foi dito, é comum o pênis ter uma certa inclinação, podendo ser torto para um lado ou outro.  Ou seja, não é necessário ficar preocupado caso ele apresente uma pequena alteração na curvatura. 

Em situações como essa, na hora da relação sexual, caso haja dificuldade na penetração, o homem pode ajudar com a mão ou estar atento à posição, ajeitando o ângulo com a parceira ou parceiro.

Quando é o caso de cirurgia?

A cirurgia é indicada quando o homem tem um transtorno conhecido como doença de Peyronie. Nesse caso, a tortuosidade do pênis deixa de ser apenas uma questão estética e provoca dores durante as relações sexuais e dificuldade na penetração.  

A doença acontece ou por um nódulo ou por uma fibrose nos tecidos que estão em volta dos chamados corpos cavernosos – partes do pênis que se enchem de sangue e produzem a ereção. Quando o homem tem uma fibrose ou um nódulo, isso desvia o fluxo de sangue e o pênis acaba ficando torto.

Para a maior parte dos homens, essa inclinação excessiva se reverte espontaneamente. Em outros casos, alguns medicamentos que agem para desfazer esse tecido fibrótico podem ser recomendados em consulta médica. Em casos em que o corpo não responde a nenhum tipo de tratamento clínico, o processo cirúrgico pode ser indicado.  

Os resultados, em geral, são bons, mas, como qualquer cirurgia, pode ter riscos. Por isso, para ter certeza que a operação é realmente necessária, o ideal é consultar um urologista.