Doutor Jairo
Assista » Dúvida

Assisto pornô de homens mais velhos, mas não sou gay; tem problema?

Existe uma busca pela classificação da orientação sexual, mas a sexualidade é algo muito mais amplo
Existe uma busca pela classificação da orientação sexual, mas a sexualidade é algo muito mais amplo - Arte

Redação Publicado em 24/06/2021, às 20h00

Doutor, gosto de assistir, às vezes, vídeos pornôs de homens mais velhos, mas eu não sou gay. Tem algum problema? 

Não há nenhum problema em gostar de assistir filmes pornô entre homens mesmo sendo heterosexual. O desejo, o interesse e a atração sexual de cada um é algo extremamente pessoal. 

Portanto, é possível que um homem se sinta atraído e excitado por vídeos pornográficos de homens mais velhos. De alguma forma ou por algum motivo isso gera um desejo e a vontade de fazer sexo ou se masturbar. 

Sou gay por causa disso?

O fato de um homem gostar de assistir esse tipo de conteúdo não o classifica como gay necessariamente. Essa é uma questão difícil de esclarecer e, por definição, alguém que é homossexual sente atração por uma pessoa do mesmo gênero. 

Porém, alguns homens, na vida, não são atraídos por indivíduos do mesmo sexo, nunca se relacionaram com algum outro homem, não se consideram gay, mas, quando assistem um material erótico, preferem aqueles com foco em homens mais velhos. 

Talvez, futuramente, o homem até pode perceber que ele também tem esse desejo e atração na vida real e não apenas nos vídeos pornôs. Ou possivelmente isso nunca aconteça e permaneça no campo da fantasia. 

Confira:

Será que é preciso caber em caixinhas?

Essa dúvida mostra a preocupação com a questão das caixinhas. Muitas vezes, as pessoas tentam se encaixar em classificações: “eu sou hétero e só sinto atração pelo sexo oposto”, “sou gay e só sinto desejo em ver material erótico de cunho homossexual” ou, ainda, “sou bissexual e sinto atração por vídeos de homens e de mulheres”. 

Entretanto, no meio dessas três vértices existem várias possibilidades e caminhos. Por isso que se utiliza a ideia de fluidez do comportamento sexual, afinal esse comportamento e a orientação pode mudar ao longo da vida. 

O importante é se sentir bem e não encanar com classificações ou tentar se colocar em uma caixa. As pessoas precisam fazer aquilo que dá prazer, que as faz felizes, que as deixa excitadas, apenas tomando cuidado para não machucar ninguém com essas experiências e descobertas.