Pular para o conteúdo

“Drunkorexia”: comportamento perigoso e comum entre as garotas

Jairo Bouer

18/05/2020 23:03




Você já deve ter ouvido falar em anorexia, um transtorno alimentar que faz a pessoa achar que está gorda, mesmo com peso abaixo do normal, e seguir uma dieta extremamente restritiva. Algumas jovens ainda têm o que os médicos chamam de “drunkorexia” (em inglês), ou “alcoorexia”: elas exageram na ingestão de bebida alcoólica e ficam sem comer, para compensar as calorias da bebida.

Um estudo australiano, que contou com 479 estudantes universitárias com idades entre 18 e 24 anos, revelou que 82,7% tinham adotado algum comportamento condizente com alcoorexia nos três meses anteriores à entrevista, como pular refeições para beber, ingerir drinques com baixas calorias ou sem açúcar, e tentar compensar as calorias do álcool com mais dieta ou exercícios no dia seguinte. E o pior: mais de 28% faziam isso regularmente.

Segundo as pesquisadoras, da Universidade da Austrália do Sul, a prevalência do comportamento entre jovens adultas preocupa bastante. Combinar o abuso de álcool a dietas restritivas e desordenadas pode causar consequências graves à saúde física e mental, como hipoglicemia (queda de açúcar no sangue), cirrose hepática (doença progressiva que pode levar ao câncer de fígado), deficits nutricionais, danos cerebrais e cardíacos, lapsos de memória, depressão e problemas de aprendizado. Sem contar os riscos ligados à bebida alcoólica e à própria anorexia, uma condição difícil de ser tratada e que pode levar à morte.

Na Austrália, uma em cada seis pessoas consome álcool em níveis considerados perigosos. Para se ter uma ideia, no Brasil a proporção é um pouquinho mais alta – o Ministério da Saúde estima que 18% dos adultos abusam de bebida alcoólica.

A primeira etapa do estudo teve como objetivo medir prevalências. Já a segunda teve como foco explorar as razões que levam às jovens ao comportamento. A alcoorexia, segundo os autores, é motivada por duas normas sociais que são consideradas chave para os jovens adultos: magreza e consumo de álcool. E envolve padrões como falta de autocontrole e busca pela sensação de pertencimento.

É importante que familiares, amigos, médicos e educadores fiquem atentos, desde cedo, aos fatores que podem motivar esse tipo de comportamento entre as garotas, como problemas de autoestima, desejo de serem aceitas no grupo e ideais de beleza inalcansáveis.

Para saber mais:

“Drunkorexia: An investigation of symptomatology and early maladaptive schemas within a female, young adult Australian population”

 

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS