Doutor Jairo
Leia » Tira dúvidas

Corrimento x lubrificação: você sabe diferenciar?

A lubrificação vaginal deve ser incolor, sem cheiro e não provocar nenhum desconforto
A lubrificação vaginal deve ser incolor, sem cheiro e não provocar nenhum desconforto - iStock

Redação Publicado em 03/05/2021, às 20h00

Doutor, como diferenciar a lubrificação vaginal normal de uma infecção? Todo corrimento é causado por uma IST?

Em primeiro lugar, toda mulher tem lubrificação vaginal diariamente, e isso pode variar de mulher para mulher, de dia para dia e também depender das diversas fases do ciclo menstrual – no período fértil, por exemplo, ela aparece em maiores quantidades.  

Normalmente, a lubrificação apresenta um aspecto parecido com clara de ovo e uma aparência límpida, transparente, incolocor, sem cheiro, e não provoca nenhum desconforto ou coceira. Esse tipo de secreção é absolutamente natural, ou melhor, faz parte do funcionamento normal do corpo feminino

Quando a lubrificação vira corrimento?

Em algumas fases da vida da mulher, essa lubrificação vaginal natural pode, eventualmente, passar a apresentar algumas alterações que acabam caracterizando o que chamamos de corrimento. São elas: 

  •  Mudanças na cor (a secreção fica esbranquiçada, amarelada, acinzentada ou marrom);
  • Mudanças no aspecto (fica mais líquida, consistente ou com aspecto de coalhada);
  • Mundança na quantidade (é preciso trocar a calcinha o tempo todo, ou usar protetor);
  • Mudanças no cheiro (o odor fica forte, ou ruim);
  •  Se acompanha coceira, ardência ou algum outro tipo de desconforto.

Tudo isso sinaliza que algo pode não estar funcionando como deveria. Nesses casos, o ideal é buscar a ajuda e opinião de um ginecologista, que vai avaliar o que está acontecendo, o que está causando o corrimento e orientar para o melhor tratamento. 

Todo corrimento é uma IST? 

Não, nem todo corrimento é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST). Muitas vezes, tanto os homens como as mulheres têm micro-organismos que vivem dentro do corpo e, em algum momento da vida, podem ganhar força, vencer a resposta imunológica do corpo e, consequentemente, causar uma infecção. 

Assim, grande parte desses corrimentos são provocados por organismos que já vivem dentro de nós. Inclusive, os seres humanos convivem com mais micro-organismos do que células, ou seja, abriga um verdadeiro ecossistema. 

Independente de ser ou não uma IST, é preciso tratar o problema com orientação de um médico, que vai receitar o remédio mais adequado. Além disso, é importante que o parceiro ou parceira também receba o mesmo tratamento e que o casal se proteja ainda mais na hora do sexo durante esse período.

Veja também: