Doutor Jairo
Leia » Pandemia

Saiba como proteger seus olhos das horas a mais em frente às telas

Ao ficar diante de telas, a tendência é piscar bem menos e acabar ressecando os olhos
Ao ficar diante de telas, a tendência é piscar bem menos e acabar ressecando os olhos - Freepik

Milena Alvarez Publicado em 15/03/2021, às 18h30

Com as medidas adotadas para conter o novo coronavírus, muitas atividades migraram para o ambiente virtual, o que tem feito todo mundo passar mais tempo em frente às telas. Com trabalho, estudo e entretenimento concentrados em celulares, tablets e computadores, alguns incômodos podem ameaçar os olhos.

Falta de lubrificação 

Normalmente, o ser humano pisca cerca de 12 vezes por minuto. Entretanto, em frente às telas, piscamos muito menos e esse número cai para aproximadamente oito vezes, ou até menos. 

A consequência isso é que os olhos deixam de ser lubrificados adequadamente, o que pode resultar numa condição conhecida como “olho seco”. Segundo o oftalmologista Miguel Padilha, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, entre os sintomas do problema estão irritação, vermelhidão, visão embaçada e sensação de “areia nos olhos”. 

“Muitas pessoas procuram um especialista se queixando do olho seco e, provavelmente, esse número dobrou com o período de pandemia. Isso porque, em frente ao computador, às vezes a pessoa não pisca direito, o tempo de exposição dos olhos é maior e o nível de produção da película lacrimal diminui muito”, complementa. 

Outras consequências

Além da sensação de ressecamento, outra queixa comum daqueles que passam um período longo diante dos computadores ou celulares são as frequentes dores de cabeça. Isso ocorre porque, ao olhar fixamente para alguma tela por muito tempo, a região dos olhos fica mais tensionada. O uso excessivo de telas pode até acelerar o aparecimento da miopia e provocar estrabismo. 

“Ficar tanto tempo com a visão exposta aumenta a necessidade de umedecer os olhos e, consequentemente, a frequência de uso de colírios e lubrificantes para reduzir o desconforto. Então, o importante é não se expor por tempos prolongados e fazer intervalos”, orienta Padilha. 

O que posso fazer? 

Para diminuir o incômodo e evitar maiores problemas, o ideal é dar um descanso aos olhos ao longo do dia. Confira algumas dicas que podem ser incluídas na rotina para proteger a visão: 

1. Fique longe: Manter o máximo de distância do aparelho, pelo menos 70 centímetros. Ou seja, assistir aula no computador ou projetar na TV é uma boa opção

2. A tal da luz azul: As telas emitem um espectro de luz azul que cansa muito a visão. Existem óculos capazes de filtrar essa luz, ou o próprio celular dipõe desse recurso 

3. Lembre-se de piscar: Tente piscar mais enquanto estiver em frente à tela para ajudar na lubrificação dos olhos

4. Intervalos são importantes: Evite ficar longos períodos em frente ao computador ou celular. Faça pausas de, pelo menos, cinco minutos a cada 20 minutos e tire totalmente o foco do aparelho. Olhar pela janela ou para objetos distantes já ajuda 

5. Quanto mais luz, melhor: Quando estiver em frente a uma tela, seja para trabalho, estudo ou entretenimento, procure sempre um lugar bem iluminado e, quando possível, com luz natural

Veja também: