Pular para o conteúdo

Para pesquisadores, selfie em exagero é doença

Jairo Bouer

14 de outubro


SELFIE700 - Para pesquisadores, selfie em exagero é doença

Mania de tirar selfie é doença? Segundo pesquisadores da Universidade Nottingham Trent e da Escola de Administração de Madurai, na Índia, que chamam o fenômeno de “selfite”, trata-se de um transtorno mental, sim. E pode até levar à morte.

Para eles, quem tem exagera no hábito tem um desejo forte de chamar atenção e, com frequência, falta de autoconfiança. As selfies satisfariam o desejo de ter uma vida social ativa e de se sentir parte de um grupo.

Os especialistas criaram uma classificação de acordo com o tipo de comportamento das pessoas. A selfite borderline ocorre quando as pessoas tiram fotos de si mesmas pelo menos três vezes ao dia, mas não postam as imagens nas redes sociais. Já na selfite aguda, elas são postadas. E a crônica é marcada pelo desejo incontrolável de postar mais de seis vezes ao dia.

A classificação depende de uma escala que soma 100 pontos. Ela foi compilada após testes com 200 participantes, e depois foi aplicada em uma pesquisa com 400 pessoas na Índia, país com maior número de usuários de Facebook e que reúne o maior número de registros de mortes por selfie (distraídas com a foto elas acabam se envolvendo em algum acidente).

As informações foram publicadas no International Journal of Mental Health and Addiction.

 

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS