Doutor Jairo
Assista » Pandemia

Diga não às festas clandestinas

O consumo exagerado de álcool faz as pessoas ficarem mais relaxadas e esquecerem dos cuidados
O consumo exagerado de álcool faz as pessoas ficarem mais relaxadas e esquecerem dos cuidados - Arte

Redação Publicado em 08/03/2021, às 15h50

Atualmente, apesar de todas as restrições impostas por muitas cidades brasileiras em diversas regiões do país, temos observado festas clandestinas com centenas e, até mesmo, milhares de pessoas aglomeradas. Essa atitude segue na contramão de todo e qualquer bom senso nesse momento da pandemia

O Brasil vive uma fase extremamente difícil; são inúmeros novos casos registrados todos os dias e diversas pessoas perdendo a vida para o vírus. Sendo assim, é absolutamente imprudente se aglomerar em uma festa clandestina nessas condições. 

Ambiente favorável 

Existem medidas consideradas centrais para evitar a transmissão do novo coronavírus responsável pela Covid-19. São elas: distanciamento social, uso de máscara, lavar as mãos frequentemente com água e sabão e, na ausência destes, usar o álcool em gel, e ser adepto ao isolamento social. Além disso, ainda há a vacina que começa a chegar, mesmo que lentamente, será uma arma importante em um futuro próximo para combater a doença. 

Visto todo o contexto, faz algum sentido se aglomerar em festas clandestinas e criar uma situação ideal para a transmissão do vírus?  Adotar essa conduta é complicado porque a pessoa acaba se expondo ao risco de ser infectada, submete às outras pessoas que também estão na festa ao mesmo perigo e, eventualmente, se ela for contaminada, pode levar o vírus para casa e infectar os pais, familiares e aqueles considerados mais vulneráveis do ponto de vista da saúde. 

Mais álcool, menos proteção 

Neste momento, é completamente imprudente e egoísta frequentar uma festa clandestina. Além disso, sabe-se que, em muitos desses eventos, o consumo de álcool ocorre de forma exagerada e abusiva, sem nenhum controle. 

Pelo fato da festa ter um certo sabor de “clandestinidade”, as pessoas bebem o quanto querem e parece que, muitas vezes, se sentem autorizadas a fazer “o que dá na telha”, sem nenhum tipo de restrição ou cuidado. 

Consumir bebida alcoólica exageradamente em uma festa clandestina faz com que o indivíduo “baixe ainda mais a guarda”, ou seja, esqueça as medidas de proteção necessárias. 

Ao chegar nas festas, é possível que as pessoas façam o uso das máscaras. Porém,  começam a beber e acabam abaixando o item para ingerir o álcool. O aumento das doses leva a dificuldades de avaliar o que está acontecendo ao redor, a comportamentos menos cuidadosos e o resultado é óbvio: menor uso de máscara, maior risco de infecção. 

Espere mais um pouco, estamos quase lá! 

É muito importante estar atento às seguintes questões:

1- Festa clandestina é completamente imprudente nesse momento 

2- O consumo de bebidas alcoólicas nesses eventos pode ser descontrolado, exagerado, e aumentar ainda mais a exposição das pessoas ao risco de ser infectado pelo vírus  

3- Lembrar que é possível, para aqueles que estão a fim de consumir álcool, fazer isso com segurança, cuidado e moderação. Beber dentro da própria casa e com pessoas que já moram com você faz com que exista um consumo muito mais consciente, e expõe a si mesmo e outras pessoas a menos situações de risco. 

Com quase um ano de pandemia, é realmente difícil lidar com a tentação. Mas é fundamental aguentar mais um pouco, principalmente nesse momento tão delicado que o país atravessa. Não frequente festas clandestinas e modere no consumo de álcool, ingerindo bebidas alcoólicas com responsabilidade e de maneira consciente.