Doutor Jairo
Assista

Beber na frente dos filhos: pode? Ou é melhor evitar?

None

Jairo Bouer Publicado em 29/11/2020, às 08h00

Beber na frente dos filhos pode ser um mau exemplo, ainda que sem exageros?

A pergunta acima é muito boa e traz uma discussão interessante. Alguns especialistas acham que o melhor seria não beber na frente dos filhos. Mas há uma corrente mais forte, hoje, que considera importante que os filhos aprendam sobre o consumo de bebida alcoólica em casa, da mesma forma que eles aprendem uma série de outras coisas.

Assista, também, a outros vídeos no meu canal no YouTube

Não antes dos 18 anos

Isso significa que eu posso dar bebida alcoólica para o meu filho, se ele é menor de 18 anos? Não! A determinação legal que proíbe a venda de álcool para menores de idade é amparada na ciência. Ou seja: beber antes dos 18 anos não é saudável. O adolescente está em fase de desenvolvimento, ele tem uma série de sinapses, que são como articulações entre os neurônios (células do sistema nervoso), que ainda estão em formação nessa fase. Então o ideal é que ele só comece a consumir bebida alcoólica a partir dessa idade.

Levando-se isso em consideração, acho que se os pais bebem dentro de casa, desde que sem exageros, os filhos podem ver e aprender que eles, por serem adultos, podem beber em algumas situações, desde que esse consumo seja adequado e consciente. Isso significa consumir álcool sem exageros, sem se colocar em risco, sem colocar os outros em risco, e aprendendo com seus próprios limites.

Claro que se a família não bebe, os pais não precisam consumir álcool só para ensinar os filhos. Mas se a família bebe, e tem um consumo moderado e consciente, essa mensagem vai ser transmitida para os filhos. Assim, quando eles decidirem beber, quando forem maiores de idade, eles terão esse modelo aprendido em casa.

Isto é importante: tudo o que a gente faz em casa é um modelo de aprendizado para os filhos. Isso vale para reciclagem de lixo, consumo de água, para a forma como você lida com outras pessoas, e também para o consumo de álcool.

Leia mais:

Consumo de bebidas alcoólicas cresce 23,9% no país, aponta IBGE

Limite para bebida alcoólica: saiba como identificar os sinais de exagero