Pular para o conteúdo

Trabalhador afirma que virar drag salvou sua vida após tentativas de suicídio

Da Redação

26/10/2020 11:55




Mark Preston, um trabalhador de vias públicas da Inglaterra, afirmou que performar como drag salvou sua vida após tentativas de suicídio, em entrevista à BBC, nesta segunda-feira (26).

Segundo o veículo, ele trocou seus equipamentos de consertar ruas por microfone e peruca e encarnou seu alter ego, Zenda, há duas décadas.

BeFunky collage 5 1024x683 - Trabalhador afirma que virar drag salvou sua vida após tentativas de suicídio
Crédito: BBC/Arquivo Pessoal

O homem, de 57 anos, havia sido encorajado a entrar numa competição após sua saúde mental sofrer uma piora. Ele chegou a revelar que, antes de conhecer o mundo das drags, havia passado por duas tentativas de suicídio.

“Eu e Zandra demos a volta por cima. Ser uma drag queen realmente salvou minha vida”, declarou.

Prevenção ao suicídio é essencial

Estudos apontam que 90% dos suicídios podem ser prevenidos. Por esse motivo, é imprescindível perder o medo para oferecer ajuda a quem está sofrendo. Muitas vezes, poder contar com um “ombro amigo” e falar sobre as emoções fazem toda a diferença.

O impulso e desespero estão envolvidos nas tragédias, por isso, esse tempo para ser ouvido e pensar podem mudar o destino de muita gente. A rede de apoio também pode ser fundamental para incentivar a busca por tratamento, na suspeita de um transtorno mental.

As páginas do CVV, do Ministério da Saúde e da campanha Setembro Amarelo, contém cartilhas com informações valiosas para quem quer ajudar, mas não sabe como. Se você suspeitar de uma emergência, não hesite: ligue para o SAMU (192), ou leve a pessoa para um serviço de emergência (em pronto-socorros, hospitais ou numa UPA 24H).

Veja também:

Assista, também, a outros vídeos no meu canal no YouTube

Se é você quem está sofrendo

O primeiro passo é não ter vergonha de pedir ajuda. Falar é sempre melhor. Se não der para ser alguém da família, busque um amigo, um professor, alguém de confiança na sua comunidade, um grupo de suporte ou um profissional de saúde.

O Centro de Valorização da Vida oferece apoio emocional a todas as pessoas que precisam conversar, sob total sigilo, pelo telefone 188 (ligação gratuita), ou por email, chat ou Voip, todos os dias, 24 horas. Você também pode buscar auxílio profissional dos CAPS e nas Unidades Básicas de Saúde (Saúde da Família, Postos e Centros de Saúde).

Saiba mais

Lady Gaga revela ter pensado em suicídio: ”Não entendia por que deveria viver”

Diante de alguém que pensa em suicídio, o que fazer e o que não fazer?

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS