Pular para o conteúdo

Ticiane Pinheiro faz campanha para alertar sobre urticária, doença que afeta o bem-estar

Da Redação

30/09/2020 16:30




Ticiane Pinheiro é embaixadora de uma campanha para conscientizar as pessoas sobre a urticária, uma doença que, como tantas outras que afetam a pele, gera impactos físicos, emocionais e sociais.

“Por falta de conhecimento, algumas pessoas passam anos convivendo com esses sintomas, sem descobrir a doença e às vezes desistem do diagnóstico. Por isso é muito importante divulgar”, conta Ticiane.

Impacto na qulidade de vida

A urticária crônica costuma ter muito impacto no sono, e, como outras doenças de pele, pode gerar discriminação. Mas o quadro não é contagioso. Com tratamento adequado, é possível controlar a doença e ter mais qualidade de vida.

A campanha, promovida por uma farmacêutica, alerta para o fato de que 1 milhão de brasileiros sofrem com essas reações cutâneas. O dia 1º de outubro é dedicado à conscientização sobre a urticária.

É alergia?

Muita gente associa a coceira intensa, inchaço e manchas avermelhadas na pele como sinais de alergia. E podem até ser. Porém, quando os sintomas persistem por seis semanas ou mais, é mais provável que se trate de uma “urticária crônica espontânea”.

Cerca de 67% das pessoas com urticária crônica não conseguem conectar o surgimento do problema com algum agente externo. Especialistas afirmam que as causas estão associadas à autoimunidade.

A urticária crônica espontânea é mais comum em pessoas de 20 a 40 anos de idade, e afeta duas vezes mais mulheres do que homens.

Leia mais:

Pele seca com bolinhas; o que pode ser? 

Mulheres com doença de pele são mais infelizes que homens com a mesma condição

 

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS