Pular para o conteúdo

Sexo online ganhou novos adeptos após covid-19, mostram pesquisas

Jairo Bouer

29 de abril


Pesquisas têm confirmado que o interesse das pessoas em sexting e “cybersexo” aumentou bastante nas últimas semanas por causa do distanciamento social, como muita gente já previa em março, quando diversos países adotaram medidas de prevenção.

Um deles, realizado por pelo Instituto Kinsey, nos EUA, indica que 17% das pessoas adicionaram pelo menos um novo tipo de atividade à vida sexual desde que a pandemia começou. As novidades mais citadas pelos entrevistados foram o sexting e o envio de nudes, além de nova posição sexual e revelação de fantasias ao parceiro(a).

A pesquisa ainda está em andamento, e conta com mais de 3.000 participantes. Os resultados acima se referem às informações coletadas em março. Ainda haverá duas análises: uma referente a abril e outra a maio.

Por outro lado, o estudo também revela que quase metade dos adultos entrevistados admite que tem feito menos sexo por causa do estresse e do distanciamento imposto pelo coronavírus. Mas muitos têm enxergado a situação como oportunidade para expandir seu repertório e tentar algo novo.

Pessoas mais jovens, que vivem sozinhas, que se sentem solitárias e que já têm tendência a buscar sensações novas são os mais propensos a trazer novidades para a vida sexual nesta fase, de acordo com a equipe do instituto.

Um levantamento feito pela Khoros, plataforma de marketing digital que atua em vários países, informa que a busca de termos como “nudes” e “fotos de pênis”, associados a “coronavírus”, saltaram 384% no Twitter de março para abril. Emojis com conotação sexual, como os de pêssego e berinjela, aumentaram 46%.

Ainda segundo uma pesquisa divulgada pela BBC Brasil, os acessos ao site PornHub cresceram 28,9% no país em relação à média diária. O índice global foi 24,4% maior. Convém explicar que a plataforma de vídeos pornográficos liberou conteúdo de graça em muitas localidades.

Não custa repetir que todo mundo deve tomar cuidado com sua segurança e privacidade na internet, para não ter problemas mais tarde com conteúdos vazados de propósito ou por acidente.

Para saber mais:
PornHub: coronavirus insights
https://www.pornhub.com/insights/coronavirus-update-april-14
Kinsey Institute: love in the time of Covid-19
https://research.impact.iu.edu/coronavirus/kinsey-institute-covid19.html

Leia também:

Sexting durante o isolamento: cuidado nunca é demais

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS