Pular para o conteúdo

Estudo associa trauma na cabeça e TDAH em adultos

Jairo Bouer

14 de outubro


CONCUSSION300Um estudo canadense encontrou relação entre a ocorrência de lesões traumáticas na cabeça e a incidência de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) em adultos. A pesquisa foi feita com 4.000 moradores da província de Ontário com mais de 18 anos.

Os resultados, publicados no Journal of Psychiatric Research, reforçam uma associação semelhante encontrada em estudos feitos com crianças.

Os pesquisadores consideraram como lesão cerebral traumática qualquer trauma na cabeça que tenha resultado em perda de consciência de pelo menos cinco minutos ou hospitalização. Entre os adultos com esse histórico, quase 6% afirmaram ter sido diagnosticados com TDAH, e 6,6% apresentaram resultado positivo para o transtorno na entrevista feita por telefone.

Os autores dizem que os resultados não chegam a surpreender, uma vez que os sintomas do transtorno muitas vezes são observados em pacientes que sofreram lesões cerebrais. Eles incluem prejuízos na atenção e na memória, comportamento impulsivo e dificuldades com planejamento e organização.

Outros trabalhos sugerem que traumas podem induzir alterações psiconeurológicas que facilitam a ocorrência de TDAH e, por outro lado, o TDAH também pode aumentar a propensão a quedas e acidentes que resultam em lesões cerebrais.

A mesma equipe, do Hospital St. Michael’s, já havia conduzido um estudo que associa traumas na cabeça a problemas de saúde mental e dependência.

Lesões cerebrais traumáticas são cada vez mais comuns em países desenvolvidos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), até 2020, essa será a terceira principal causa de incapacidade no mundo, atrás de doenças cardíacas e depressão.

Uma das principais fontes de lesões desse tipo na juventude são esportes como hóquei e futebol americano. Entre adultos, quedas e acidentes de carro são as principais causas.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS