Pular para o conteúdo

Herpes genital pode ser transmitido após o tratamento?

Jairo Bouer

19/10/2020 07:00




A seguinte dúvida chegou para mim da Marília: “Jairo, tive herpes genital e já tratei duas vezes. Será que ainda posso transmitir a doença?”

O maior risco de transmissão do vírus do herpes é na fase ativa da doença, ou seja, naquela fase em que as lesões características aparecem.

Se a pessoa seguiu o tratamento e as lesões sumiram, o risco de transmitir o vírus para alguém é menor. Mas não dá para afirmar que o risco não existe, por isso o ideal é usar sempre a camisinha. Vale lembrar que esse vírus é muito comum na população.

Vírus se esconde

Depois da infecção aguda, o vírus do herpes fica para sempre no organismo. Ele pode ficar latente, ou seja, escondido nas terminações nervosas e nunca mais incomodar de novo.

Mas também pode acontecer de o vírus ser reativado e produzir lesões toda vez que a pessoa tem uma queda na imunidade ou algum trauma na região afetada.

Quando a recorrência é frequente, vale conversar com o médico e ver se é o caso de seguir um tratamento profilático, para evitar esses episódios.

Dois lembretes importantes: quando adquirido na gravidez, o herpes pode trazer complicações para o bebê. Segunda coisa: o herpes genital pode aumentar o risco de uma pessoa adquirir o HIV, vírus da Aids.

Veja também:

Saiba mais:

Lesão na vagina após sexo “apimentado” pode ser herpes?

Herpes labial pode passar para os genitais pelo sexo oral

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS