Doutor Jairo
Leia

Ex-‘The Voice’, Leandro Buenno conscientiza seguidores sobre HIV: “Não define quem sou”

None

Jairo Bouer Publicado em 02/12/2020, às 11h47 - Atualizado às 13h36

Leandro Buenno, ex-participante do ‘The Voice’, revelou ter o HIV durante um texto publicado em suas redes sociais no Dia Mundial da Luta Contra a Aids, comemorado na última terça-feira (1º).

O cantor, que namora o influenciador digital Rodrigo Malafaia, sobrinho de Silas Malafaia, relatou como é viver com o vírus.

Crédito: Instagram/@lbuenno

“Sou artista, noivo, gay, feliz, e vivo com HIV. Como eu quero me vejam? Como quero ser tratado? Percebi ali, numa testagem de rotina, que a resposta para essas questões dependiam apenas de mim mesmo. Minha sorologia não define quem sou, meu destino, mas me ajudou a projetar quem eu quero ser no futuro”, declarou.

Ele aproveitou para falar sobre o relacionamento com Rodrigo, já que os dois possuem um relacionamento denominado ‘sorodiferente’, quando um integrante do casal possui o HIV e o outro, não.

“Minha sorologia não dita quem vai estar ao meu lado. Vivo um relacionamento sorodiferente, onde me encontro com diagnóstico indetectável = intransmissível, regado de respeito e cumplicidade”, explicou.

Importância do teste de HIV

O HIV é uma das várias infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) que pode não apresentar sintomas.

É possível que, quando acometida, uma pessoa apresente um quadro agudo que lembra muito uma gripe, com dor de garganta, gânglios inchados e febre, e depois não sentir mais nada por muito tempo.

No entanto, nem todos têm esses sintomas iniciais, enfatizando a importância do teste.

Se o resultado for positivo, o tratamento deve ser iniciado imediatamente, para que o vírus se torne indetectável no sangue. Isso pode reduzir praticamente a zero o risco de transmissão e melhora a qualidade de vida.

Veja também:

Assista, também, a outros vídeos no meu canal no YouTube

Saiba mais

“Já apanhei por ter HIV”: como o estigma afeta quem vive com o vírus

HIV continua a crescer entre jovens do sexo masculino, o que reforça importância da educação sexual