Pular para o conteúdo

Estudo associa uso de maconha e inatividade entre adolescentes

Jairo Bouer

6 de abril


Adolescentes que usam ou já usaram maconha tendem a praticar menos atividade física que o recomendado. É o que mostra um estudo com quase 90 mil estudantes de 12 a 15 anos de idade, de 21 países, publicado esta semana no periódico Drug and Alcohol Dependence.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que os jovens se exercitem ao menos 60 minutos por dia, e esse foi o critério utilizado nesse trabalho, que reúne pesquisadores de universidades como a de Barcelona, de Toronto e o King`s College, de Londres, entre outras.

Os resultados indicam que 17,3% dos adolescentes que nunca usaram maconha cumprem a recomendação da OMS. Já entre os que consumiram a droga no passado, a proporção foi de 7,3%, e entre os que usaram maconha nos 30 dias anteriores à abordagem, de 6,9%.

Os pesquisadores apresentam algumas hipóteses para explicar a associação. Uma delas é a letargia que a maconha costuma causar logo após o uso. Outra possível explicação é que o uso crônico da droga levaria a problemas de motivação por alterar o sistema de recompensa do cérebro, mediado pelo neurotransmissor dopamina.

Ainda que a maconha não seja a causa direta da inatividade, tanto o sedentarismo quanto o uso da droga são fatores de risco para a saúde física e mental do adolescente. O engajamento em uma atividade física pode ser o gatilho para outros hábitos saudáveis, por isso é tão importante que os jovens tenham acesso a diferentes modalidades de exercício desde cedo.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS