Pular para o conteúdo

Ejaculação retardada: pandemia tem culpa?

Jairo Bouer

8/10/2020 12:16




“Masturbação afeta a sensibilidade do pênis? Por causa da pandemia, estou há meses sem sexo, e tenho medo de ter ejaculação retardada e não chegar ao orgasmo”

Muitas dúvidas chegaram nessas últimas semanas sobre as ameaças que a pandemia e o isolamento social podem representar para o futuro da vida sexual de homens e mulheres. Com o leitor acima não foi diferente!

Pessoas solteiras ou que vivem longe dos seus parceiros enfrentaram uma menor frequência de encontros sexuais, o que faz todo o sentido como parte de uma estratégia para reduzir riscos e danos da infecção pelo novo coronavírus.

E muita gente aumentou a frequência da masturbação e do acesso a material erótico como forma de “aliviar” as tensões, não foi? Pois é aí que mora a principal dúvida: será que isso pode interferir no desempenho sexual na “retomada” da vida sexual?

Quem pode ter culpa

Vou dizer uma coisa que sempre repito: masturbação, via de regra, não faz os homens terem ejaculação precoce ou retardada. Os grandes “vilões” dessa história são nossa ansiedade, inseguranças, medos, encanações com a performance, e por aí vai. Ou seja, praticamente todas as causas das alterações do tempo de ejaculação moram em nosso “campo” emocional!

Moral da história: vá com calma, lembre-se que um período de adaptação é absolutamente normal (nas primeiras vezes você até pode ejacular mais rapidamente ou mais lentamente do que gostaria), não encane com isso, e aproveite o reencontro com seu parceiro ou parceira.

Dicas finais

Mas nunca é demais lembrar: o vírus continua circulando por aí e esse retorno à vida sexual a dois deve ser pesado na medida das medidas de segurança que você e sua “cara metade” tem adotado.

Em tempo, os transtornos mentais (principalmente ansiedade e depressão), que aumentaram muito durante a pandemia, podem afetar sua libido e sua performance sexual, assim como alguns medicamentos (alguns antidepressivos, por exemplo) usados no tratamento. Na dúvida, cheque com seu médico! Boa sorte!

Veja também:

 

Saiba mais:

Existe alguma maneira de diminuir a sensibilidade na glande?

Criatividade para compensar efeitos da pandemia na vida sexual

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS