Pular para o conteúdo

Dúvida | Como ajudar um filho a ser menos tímido?

Jairo Bouer

21 de fevereiro


Tímidos sentem desconforto em situações que exigem exposição social, como apresentar um trabalho em público ou conhecer gente nova. Embora não gostem, essas pessoas não chegam a evitar essas atividades, que fazem parte da vida de todo mundo. É sempre bom lembrar que, assim como existem altos, baixos, gordos, magros, loiros e morenos, existem tímidos e extrovertidos.

Para diminuir o receio de se expor, a única solução possível é fazer isso com maior frequência. Com o tempo e a repetição, o incômodo melhora bastante, ainda que não suma por completo. É sempre bom incentivar uma criança a ler em voz alta na aula, jogar bola ou dançar em público, ou apresentar o trabalho escolar várias vezes para a família, antes do “dia D”. Cursos de teatro também podem ajudar muito.

Porém, em alguns casos, o medo de se expor é tão grande, que a pessoa literalmente passa mal nessas situações. As pernas ficam bambas, as palavras saem erradas, as mãos tremem, e o pânico é tão forte que a pessoa passa a evitar qualquer atividade parecida pelo medo de perder o controle ou de ser julgada pelos outros. Nesse caso, estamos falando de fobia social, um transtorno de ansiedade que costuma ser diagnosticado na juventude, e pode trazer muitos prejuízos para a vida pessoal e profissional.

O limite entre a timidez e a fobia social pode ser tênue. Por isso, se a própria pessoa ou seus familiares percebem que o sofrimento existe, é fundamental procurar auxílio. Psicólogos e psiquiatras podem ajudar a resolver o problema com terapia e, algumas vezes, uso de medicamentos. Esses profissionais também podem dar dicas de como a família pode ajudar o paciente. Quanto mais cedo o tratamento for iniciado, menores serão os prejuízos na vida do jovem.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS