Doutor Jairo
Leia » Coronavírus

Covid-19: queda de cabelo é um dos efeitos tardios da doença

Queda é causada por febre, estresse, emagrecimento e até falta de oxigênio
Queda é causada por febre, estresse, emagrecimento e até falta de oxigênio - iStock

Redação Publicado em 27/04/2021, às 10h29

Já faz mais de um ano que as pessoas ao redor do mundo estão sendo infectadas pelo coronavírus, contudo, ainda não se sabe todas as consequências a longo prazo desse vírus. Mas pesquisadores de universidades dos Estados Unidos, do México e da Suécia analisaram inúmeros estudos sobre o tema, com um total de 48 mil pacientes, e perceberam que os sintomas mais comuns da Covid-19 prolongada são: fadiga (58%), dor de cabeça (44%), dificuldade de atenção (27%), perda de cabelo (25%) e falta de ar (24%). 

A presidente do Departamento de Cabelos da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Fabiane Mulinari Brenner, explica que a perda de cabelo não é uma particularidade da Covid-19. Isso pode ocorrer após dois a três meses em diversas infecções, como pneumonia. “Entretanto, trabalhos realizados por pesquisadores estrangeiros revelam que, na Covid-19, a queda é muito mais precoce do que nas outras doenças e o aumento da queda já pode ser percebido de seis a oito semanas depois da doença”, conta ela.

Mas por que a Covid-19 provoca queda de cabelo?

Fabiane explica que a febre alta é um dos principais fatores que resultam na queda. Além disso, segundo ela, a própria infecção, o emagrecimento, o estresse pela doença ou a redução da oxigenação do folículo capilar podem justificar essa alteração e a queda de cabelo.

Além disso, ela também confirmou que um a cada quatro pacientes que têm Covid-19 com sintomas estabelecidos, excluindo os assintomáticos, apresenta queixa de queda capilar cerca de 60 dias depois do evento. Contudo, felizmente, essa é uma queda apenas temporária e, com o tempo, os fios voltam a crescer. "Não é uma queda cicatricial, isto é, não deixa cicatrizes. O paciente vai ter uma perda abrupta, mas esse cabelo vai se recuperar na sequência", afirma. 

Segundo a especialista, o que ocorre nesses pacientes é uma reposição dos fios. "Como caíram muitos fios, eles demoram a recuperar o volume. O cabelo cresce, mais ou menos, um centímetro por mês. Ao final de 75 dias, em média, os fios acabam voltando à sua densidade e, como vão voltar curtinhos, demora a preencher o volume do rabo de cavalo, em uma mulher", elucida. 

Porém, Fabiane ressalta que se o paciente tiver doenças prévias ou alteração anterior no couro cabeludo, como uma calvície, a somatória de queda de cabelos da Covid-19 pode deixar o couro cabeludo muito aberto, o que dificultaria a recuperação dos fios, uma vez que já tinham a doença de base. "Como caíram muitos fios, eles voltam um pouco mais finos e, aí, o couro cabeludo não recupera 100% do que tinha antes da crise", observa.

Veja também: