Pular para o conteúdo

Filmes de ação levam a gente a beliscar mais, segundo estudo

Jairo Bouer

14 de outubro


CONFEITOS300Faz tempo que os especialistas chamam atenção para o risco de obesidade associado a muitas horas em frente à TV. Mas, segundo um estudo recém-publicado, o conteúdo dos programas também pode interferir na tendência a beliscar e, por consequência, ganhar uns quilos a mais.

Pesquisadores da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, fizeram um experimento com 94 estudantes na faixa dos 20 anos, sendo 57 do sexo feminino. Eles dividiram a turma em grupos para assistir a três tipos diferentes de conteúdo ao longo de vinte minutos: um trecho do filme “A Ilha”, com Ewan McGregor e Scarlett Johansoon, um trecho do mesmo filme só que sem som, e um programa de entrevistas.

Durante as sessões em frente à TV, foram deixados à disposição dos estudantes porções de confeitos, bolachas, cenouras e uvas. Os pesquisadores anotaram direitinho o que cada um ingeriu durante o programa.

Os telespectadores do filme “A Ilha” consumiram 98% mais comida e 65% mais calorias que o grupo que assistiu ao programa de entrevistas. E mesmo quem assistiu ao filme sem som beliscou 36% mais e ingeriu 46% mais calorias. Os resultados foram publicados no Jama, a revista da Associação Médica Americana.

A conclusão é que conteúdos que distraem mais, como filmes de ação com muito movimento de câmera e variação de som, fazem a gente comer mais sem perceber. Por isso, da próxima vez que você assistir a um desses blockbusters de Hollywood, talvez seja uma boa ideia deixar os petiscos longe do alcance das mãos.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS