Doutor Jairo
Leia » Cannabis

Maconha pode melhorar vida sexual feminina? Médicos comentam estudo

Ainda há poucos estudos para se ter uma conclusão clara dos benefícios e malefícios da Cannabis
Ainda há poucos estudos para se ter uma conclusão clara dos benefícios e malefícios da Cannabis - iStock

Giulia Poltronieri Publicado em 29/01/2021, às 10h04

Uma pesquisa publicada em 2020 mostrou que mulheres que fazem uso da maconha regularmente relatam ter melhores orgasmos, maior excitação e mais satisfação sexual em geral. Mas é preciso tomar muito cuidado com esse tipo de resultado, e a seguir explicamos por quê.

O estudo, que contou com membros do departamento de urologia da Stanford Medical Center, envolveu apenas 452 mulheres, que responderam um questionário a convite de uma rede de lojas de varejo de maconha.

Os autores indicam um provável motivo para o resultado positivo: “Como muitos pacientes usam cannabis para reduzir a ansiedade, é possível que uma redução na tensão associada a um encontro sexual possa melhorar as experiências e levar a uma maior satisfação, orgasmo e desejo”, dizem.

"Além de ser um estudo pequeno, como essas mulheres já eram usuárias, é possível que elas já tivessem uma visão mais positiva da maconha, o que pode, de alguma forma, ter interferido no resultado", explica Jairo Bouer, referindo-se a um possível viés na pesquisa.

A maioria das mulheres ouvidas  (54,7%) tinha entre 30 e 49 anos e mais de 80% eram casadas ou estavam em um relacionamento. Dessas, 72,8% relataram usar maconha mais de seis vezes por semana.

Quer receber destaques do site na palma da sua mão? Participe do nosso canal no Telegram!

Há estudos desse tipo no Brasil?

Não. Nos Estados Unidos, onde a pesquisa acima foi feita, o uso terapêutico e mesmo o recreativo da cannabis é aprovado em diversos estados. No Brasil, apenas o uso medicinal foi aprovado. Sendo assim, as pesquisas por aqui são escassas e de difícil realização.

Segundo a psiquiatra e psicoterapeuta Camila Magalhães, esse estudo em específico mostrou uma melhora no funcionamento sexual em termo de desejo, satisfação e orgasmo. Contudo, há outros estudos, com amostras maiores, que não corroboram com isso. Ainda é uma área pouco pesquisada a fundo.

O que se sabe no momento é que, realmente, a cannabis tem uma função de relaxamento no corpo. Dessa forma, com a mulher mais relaxada, fica mais fácil atingir o orgasmo e ter relações sexuais mais prazerosas.

Apesar disso, Camila destaca que, se usada com frequência, a cannabis pode ter um efeito contrário: "Muitas pesquisas indicam que mulheres que fazem uso crônico da maconha têm um prejuízo no funcionamento sexual e possuem maior dificuldade em atingir orgasmo".

Mas afinal, a maconha ajuda ou não?

Como não há muitos estudos sobre o tema, a resposta é que depende. Não se pode dizer que a facilidade do orgasmo venha diretamente da maconha.

"Muitas vezes, algumas mulheres usam [a erva] com os parceiros sexuais e, com isso, já se cria um momento a dois, com mais intimidade. Além disso, tem a questão das mulheres que, nesse ritual do uso, encontram um tempo para si, começam a se amar mais", explica Camila.

Porém, em homens, por exemplo, o efeito da maconha com uso frequente pode acarretar uma piora no desempenho sexual. "Os estudos mostram que o uso crônico e pesado da maconha está associado a um prejuízo do funcionamento sexual. O que a gente vem provando é que a forma não prejudicial está nas pessoas que fazem uso mais tardiamente, no ponto de vista da idade (maiores de 18, 20 anos), de forma esporádica, como uma ou duas vezes no mês, e que não usam outras substâncias junto, como o álcool".

Ainda é importante lembrar que muitos estudos mostram que o consumo frequente da droga pode prejudicar a fertilidade de homens e de mulheres. Além disso, filhos de mulheres que usaram maconha durante a gravidez apresentam risco elevado de desenvolver problemas de saúde mental ou comportamental, de acordo com pesquisa publicada no periódico Jama Psychiatry.