Pular para o conteúdo

Transtornos mentais são causa e efeito de exclusão escolar

Jairo Bouer

24 de janeiro


Será que problemas de saúde mental levam crianças a serem excluídas da escola ou é a exclusão que faz com que elas passem a ter problemas? Segundo pesquisadores britânicos, a resposta é “ambos”. Transtornos emocionais não diagnosticados a tempo afetam a capacidade de reter conhecimento e geram absenteísmo, mais sair da escola pode levar a problemas de autoestima e isolamento que predispõem a depressão e ansiedade.

Pesquisadores da Universidade de Exeter alertam que é fundamental identificar e oferecer suporte adequado a crianças com problemas de saúde mental já no ensino fundamental, para evitar que eles levem à exclusão e, como consequência disso, haja um agravamento do quadro.

Em artigo publicado no periódico Child and Adolescent Mental Health, a equipe do departamento de psiquiatria conta que identificou diferenças de gênero ao investigar essa relação de causa e efeito entre saúde mental e exclusão.

Meninos que ingressaram na escola com problemas de saúde mental correm alto risco já no ensino fundamental. Mas havia poucas meninas excluídas nesta fase inicial da vida escolar para se ter certeza de que elas também tinham dificuldades antes de entrar para a escola.

As meninas que foram excluídas no último ano de escola apresentavam transtornos emocionais que, mais tarde, ficaram mais graves. Já os adolescentes excluídos nessa mesma fase demonstravam pior saúde mental que seus pares, mas não houve agravamento posterior.

Os pesquisadores comentam que intervenções precoces podem interferir tanto no desempenho acadêmico futuro desses jovens, como também evitar transtornos mentais mais complicados. Eles observam que as crianças do estudo que tiveram que deixar a escola tinham enfrentado adversidades familiares cedo na vida. Esse é um sinal que deve ser valorizado por professores e profissinais de saúde para melhorar a prevenção.

A pesquisa “Saúde Mental de Crianças e Jovens na Inglaterra”, de 2017, relatou que uma em cada oito crianças entre cinco e 19 anos tinha pelo menos um transtorno mental. As últimas estatísticas do governo também mostram que as exclusões atingiram um nível recorde em 2017-18, com 7.900 alunos excluídos, o equivalente a 42 por dia.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS