Doutor Jairo
Leia

Sete fatos curiosos sobre a ejaculação

None

Da Redação Publicado em 26/11/2020, às 14h52 - Atualizado às 14h56

Quando o homem ejacula, tudo o que sai é esperma? Engolir sêmen faz mal? Quanto tempo o espermatozoide sobrevive fora do corpo? Desvendamos sete fatos sobre a ejaculação que talvez você não saiba!

1. Não é só esperma
Quando o homem ejacula, o líquido que sai do pênis não é puramente esperma. O sêmen é composto por enzimas, ácido cítrico e líquidos produzidos pela próstata, sendo que os espermatozoides representam apenas cerca de 2% a 3% do volume total do que é ejaculado.

2. O esperma pode ser reabsorvido
Quando o homem se masturba ou tem relação sexual sem ejaculação, o esperma continua dentro do saco escrotal e, eventualmente, é reabsorvido pelo corpo. Alguns homens até relatam sentir incômodos nos testículos nesses casos, o que se deve a um inchaço na região ou acúmulo de líquidos, que tende a passar em pouco tempo.

Crédito: iStock

3. Um sopro de vida
Ao entrarem na vagina, os espermatozoides podem nadar muito até fecundar um óvulo e gerar uma vida, mas eles sobrevivem pouquíssimo tempo fora do corpo – uma questão de poucos minutos. Eles precisam dos líquidos que são expelidos no sêmen para manter sua vitalidade e função. Entretanto, esses fluidos secam rapidamente quando expostos ao ar, impossibilitando a movimentação dos espermatozoides.

4. Rápido demais
A ejaculação precoce tem a ver com a ansiedade de performance. Isso acontece quando o homem está ansioso, nervoso, inseguro ou tenso com a relação sexual e esses estímulos cerebrais fazem com que o homem ejacule muito rápido.

5. Líquido pré-ejaculatório engravida?
Durante a estimulação do pênis na relação sexual é comum a liberação do líquido pré-ejaculatório, que tem como função facilitar a penetração e a vida dos espermatozoides dentro da vagina. Este líquido não tem a mesma quantidade de espermatozoides de quando o homem ejacula, entretanto ele pode, sim, carregar certa quantidade de espermatozoides que podem fecundar o óvulo.

6. Engolir ou cuspir é gosto pessoal
Existem alguns boatos sobre a decisão de cuspir ou engolir o sêmen no sexo oral e a real é que isso depende, mesmo, de gosto pessoal. Algumas pessoas não gostam de engolir, enquanto outras sentem prazer. O sêmen, em si, não faz mal para a saúde, nem bem para a pele – tudo isso é mito. Mas é importante ressaltar que fazer sexo oral sem proteção aumenta o risco de transmissão de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). Este risco existe mesmo se a pessoa não engolir o sêmen, mas caso ela engula o risco pode ser ainda maior, já que o ejaculado entra em contato com mais partes do corpo e em maiores quantidades.

7. Muito ou pouco sêmen?
De maneira geral, a quantidade de sêmen por ejaculação varia entre 3ml e 5ml (mais ou menos uma colher de chá). Entretanto, essa quantidade varia muito entre os homens. Em geral, os mais jovens tendem a ejacular em maior quantidade do que os mais velhos, sendo este um processo natural da idade. O estímulo também pode interferir, o que significa que quando um homem está mais excitado, a quantidade de sêmen tende a ser maior. Por fim, o volume do ejaculado também tende a variar de acordo com a frequência entre as ejaculações, sendo natural que o volume do sêmen diminua quando o homem ejacula diversas vezes em curtos intervalos de tempo.

Veja também:

Assista, também, a outros vídeos no meu canal no YouTube

Saiba mais:

Tem como aumentar a quantidade de esperma na ejaculação? Entenda

Oops! Gozei! Curiosidades sobre ejaculação precoce