Pular para o conteúdo

Redes sociais dificultam identificação de “fake news”

Jairo Bouer

30/03/2020 20:36




Um estudo explica por que é arriscado usar sua rede social predileta como principal fonte de informação, um hábito cada vez mais comum em todo o mundo. De acordo com pesquisadores da Universidade do Estado de Ohio, nos EUA, quem acessa fotos, sátiras ou outros posts de entretenimento em uma mídia tende a prestar menos atenção à fonte ao ler uma notícia publicada no mesmo lugar. Resultado? A pessoa fica mais propensa a acreditar em “fake news”.

É ótimo poder fazer tudo em uma só plataforma – falar com os amigos, ver o que eles estão fazendo, dar umas boas risadas com memes e ainda se informar. Afinal de contas, se seus contatos recomendam a leitura de uma notícia, é porque ela deve ser real e importante, não é? O problema é que seus colegas podem ter compartilhado um post sem verificar a credibilidade da fonte original, e você corre o risco de fazer o mesmo.

O experimento, descrito no periódico New Media & Society, contou com 370 participantes convidados a avaliar uma série de informações apresentadas de formas diferentes. Um teste anterior garantia que os envolvidos soubessem diferenciar uma fonte oficial  de uma fonte de procedência duvidosa, como um site com nome estranho que se apresentava como coletivo de escritores amadores.

Quando o conteúdo não era agrupado por tópicos distintos, ou seja, as postagens de notícias apareciam na mesma página das postagens de entretenimento, os participantes relatavam prestar menos atenção à fonte. Já quando as pessoas visualizavam conteúdos claramente separados por categorias (como Notícias e Entretenimento em áreas diferentes), isso não acontecia.

O uso político das redes sociais ganhou destaque nas últimas eleições presidenciais no Brasil, mas nem todo mundo sabe que sites e perfis podem ser fabricados com objetivos específicos. Apesar de terem uma aparência que inspira confiança, muitas dessas fontes não têm o menor compromisso com a verdade. Por isso, tome cuidado. Verifique a origem das notícias que você recebe, compare e pesquise, antes de acreditar em tudo o que você lê ou compartilhar informações falsas.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS