Pular para o conteúdo

Problemas com álcool no isolamento? Internet ou telefone podem ajudar

Jairo Bouer

1 de abril


Situações de estresse são sempre uma ameaça para quem usa o álcool como válvula de escape para as emoções. Por isso é bom saber que grupos gratuitos de ajuda mútua, como o AA (Alcoólicos Anônimos – aa.org.br) não interromperam suas atividades, mas migraram para a internet por causa do covid-19. Os participantes e interessados podem acessar as reuniões virtuais pelo computador, tablet ou smartphones, ou então participar pelo telefone.

Recentemente, a Cochrane (organização independente que realiza revisões da literatura científica) divulgou uma análise que confirma os benefícios desse tipo de programa para quem tem problemas com o álcool. A abordagem do AA foi comparada a outros tratamentos consagrados, como a terapia cognitivo-comportamental, e demonstrou uma taxa de eficácia comparável.

O trabalho, que contou com 27 estudos com mais de 11 mil pessoas, concluiu que 42% dos participantes do AA permanecem em abstinência um ano depois, em comparação com 35% dos que seguiram outros tratamentos. A grande vantagem é que a participação é gratuita – a organização conta com doações, voluntários e promove encontros em espaços onde não há cobrança de aluguel.

Apesar de não ter ligação com qualquer igreja, nem exigir que se acredite num poder superior, o método baseado nos 12 Passos pode não agradar a todo mundo. O foco na abstinência também é algo que não é unânime entre os especialistas em abuso de álcool.

Muita gente prefere um atendimento individual, e há medicamentos que podem ajudar alguns pacientes no controle da compulsão. Vale lembrar que muita gente usa o álcool como uma espécie de automedicação para sintomas de ansiedade e depressão. Nesses casos, tratar esses transtornos também é essencial.

Seja qual for o seu caso, o importante é saber que há diferentes recursos para ajudar quem tem problemas com o álcool e que você não está sozinho. Mesmo durante o isolamento é possível conseguir ajuda profissional. Se bater o desespero, procure um amigo, um parente, ou mesmo o Centro de Valorização da Vida (cvv.org.br ou disque 188), que oferece suporte emocional de forma sigilosa em qualquer dia ou horário.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS