Pular para o conteúdo

Sofre de insônia? Durma menos

Jairo Bouer

14 de outubro


INSONIA700 - Sofre de insônia? Durma menos

A recomendação pode parecer contraditória, mas um estudo sugere que quem custa a pegar no sono ou acorda cedo demais deveria passar menos tempo na cama, em vez de mais. Para pesquisadores da Universidade da Pensilvânia, na Filadélfia, reduzir a oportunidade de dormir é uma forma de evitar que a insônia se torne crônica.

O experimento contou com  461 pacientes, acompanhados ao longo de seis meses. Aqueles que costumavam se deitar às 23h e se levantar às 7h30, por exemplo, foram orientados a sair da cama às 5h30, horário em que muitos deles já estavam acordados por causa da insônia. Além disso, eles tinham que manter diários.

Entre os participantes, 36 apresentaram insônia aguda e conseguiram se recuperar com a técnica. Outros 31 desenvolveram insônia aguda que evoluiu para a crônica. A primeira é definida como a dificuldade para manter pegar no sono ou mantê-lo ao menos três noites por semanas por no mínimo 15 dias. Já quando a tendência persiste por mais de três meses, significa que o problema virou crônico, algo comum a cerca de 10% dos norte-americanos.

Segundo os pesquisadores, liderados pelo professor de psiquiatria e medicina do sono Michael Perlis, a tendência das pessoas que brigam com a cama, muitas vezes, é tentar compensar as noites mal dormidas com uma soneca no dia seguinte, ou indo para a cama mais cedo, o que é um erro. Alterar os horários de dormir apenas alimenta ainda mais o problema.

Os resultados foram apresentar no Sleep 2016, um encontro anual de profissionais de sono em Denver, nos Estados Unidos.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS