Pular para o conteúdo

Reconhecer emoções negativas é mais difícil após uma única dose de cocaína

Jairo Bouer

14 de outubro


COCAINA300Uma única dose de cocaína pode prejudicar a capacidade de reconhecer emoções negativas, de acordo com pesquisa apresentada em uma conferência da Escola Europeia de Neuropsicofarmacologia, em Amsterdã.

Pesquisadores alemães e holandeses conduziram um estudo com 24 jovens de 19 a 27 anos que participavam de um programa para redução do uso de cocaína. Parte deles recebeu 300 mg da droga por via oral, enquanto a outra parte recebeu placebo.

Após 1 ou 2 horas, cada participante foi submetido a uma série de testes bioquímicos, além de testes de reconhecimento de expressões faciais para medir a resposta a emoções como medo, raiva, nojo, tristeza e felicidade.

Eles descobriram que a dose causou aumento do ritmo cardíaco, bem como de cortisol, o hormônio do estresse. Além disso, eles perceberam que os indivíduos que receberam cocaína acharam mais difícil reconhecer emoções negativas. Seu desempenho em reconhecer raiva e tristeza foi 10% pior em relação ao grupo que recebeu placebo.

De acordo com o principal autor do estudo, o pesquisador Kim Kuypers, da Universidade de Maastricht, uma única dose da droga pode dificultar a capacidade de uma pessoa interagir em situações sociais. O resultado também ajuda a explicar por que usuários ficam mais sociáveis após consumir cocaína – simplesmente porque não conseguem reconhecer emoções negativas muito bem.

Como a cocaína modifica o nível de dopamina para o cérebro, os pesquisadores também acreditam que o estudo pode ser útil para compreender os efeitos de transtornos mentais como depressão e esquizofrenia.

 

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS