Pular para o conteúdo

Nojo é pior que medo para acabar com a excitação da mulher

Jairo Bouer

14 de outubro


NOJO300Cientistas conseguiram inventar uma forma de medir a excitação sexual das mulheres – um dispositivo de acrílico que mede o fluxo sanguíneo na região genital. Com o equipamento, eles descobriram que o nojo é algo que faz elas perderem imediatamente o interesse por sexo, mais até do que o medo.

O estudo contou com 76 mulheres heterossexuais com idades entre 18 e 42 anos. Os resultados foram publicados no periódico on-line PLoS ONE, e repercutidos pelo site MedicalNewsToday.

De acordo com a principal pesquisadora, a psicóloga evolucionista Diana Fleischman, da Universidade de Portsmouth, do Reino Unido, o resultado é interessante por que o sexo inclui cheiros e fluidos que, em outro contexto, provocam repulsa. E o nojo existe, segundo psicólogos evolucionistas, justamente para evitar o contágio por doenças sexualmente transmissíveis.

As voluntárias do estudo foram expostas a imagens repugnantes antes de assistir a um filme erótico. O segundo grupo assistiu apenas ao filme erótico. E o terceiro viu imagens assustadoras antes do filme.  Vale dizer que o conteúdo erótico era específico para mulheres. Todas usavam o dispositivo para detectar o nível de excitação.

As mulheres que foram expostas a imagens repugnantes antes de assistir ao filme ficaram três vezes menos sexualmente excitadas do que as dos outros dois grupos.

Estudos anteriores já comprovaram que os homens são menos sensíveis ao nojo quando se trata de sexo. Ou seja: quem não quer que a namorada perca o tesão no meio de um encontro deve caprichar nos detalhes. E no desodorante.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS