Pular para o conteúdo

Inflamação pode agir como “gasolina na fogueira” da depressão

Jairo Bouer

14 de outubro


DEPRESSAO700

Vários estudos têm sugerido que a inflamação pode ser estar envolvida na depressão. Agora, pesquisadores chegaram à conclusão de que o efeito de uma sobre a outra é comparável a jogar gasolina em uma fogueira. Ou seja: a inflamação crônica faz com que os sintomas depressivos aumentem significativamente nas pessoas com predisposição ao transtorno.

A pesquisa, publicada no American Journal of Psychiatry, revisou cerca de 200 estudos que relacionavam as duas condições. A análise foi feita por pesquisadores das universidades de Rice e do Estado de Ohio, nos Estados Unidos.

O fator inflamatório tem sido relacionado a inúmeras doenças, como câncer e diabetes, por isso não é de se estranhar que haja ligação também com a saúde mental. Segundo os pesquisadores, pacientes que sofrem de depressão clínica apresentam concentrações 50% mais altas de dois marcadores de inflamação, chamados CRP e IL-6.

A inflamação crônica é mais comum em indivíduos que passaram por situações de grande estresse, como falta de dinheiro ou abuso na infância. Dietas ricas em gordura e Índice de Massa Corporal (IMC) alto também podem contribuir para o quadro.

Os autores explicam que é normal apresentar uma resposta inflamatória diante de um machucado, por exemplo, pois é assim que o sistema imunológico funciona. Mas algumas pessoas apresentam uma inflamação persistente e sistêmica, ou seja, que envolve diversos órgãos, o que poderia deflagrar transtornos físicos e mentais.

O estudo também concluiu que a depressão deflagrada pelo fator inflamatório é resistente às terapias tradicionais, mas parece ter boa resposta com atividades físicas, meditação, ioga e anti-inflamatórios.

Os autores esclarecem que ainda há muito o que descobrir sobre o papel da inflamação nos transtornos de humor, mas eles acreditam que essa área de pesquisa pode resultar em tratamentos capazes de beneficiar um número maior de pacientes com depressão.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS