Pular para o conteúdo

Hormônios para mudar de sexo também alteram a química cerebral

Jairo Bouer

14 de outubro


transex300Os tratamentos hormonais para mudança de sexo têm efeitos bem documentados no que se refere a aparência física. Mas uma pesquisa mostra que a química cerebral também pode sofrer alterações por causa disso.

O trabalho, conduzido por pesquisadores da Universidade de Viena, mostra que a administração de testosterona nas mulheres, além de produzir características masculinas, eleva os níveis de uma proteína chamada Sert, que transporta a serotonina para as células nervosas.

Já transexuais que recebem estrogênio, o hormônio feminino, passam a apresentar níveis reduzidos dessa proteína no cérebro, segundo os resultados publicados no periódico Biological Psychiatry.

A proteína transportadora de serotonina exerce um papel importante no tratamento dos transtornos de humor e ansiedade, tanto que muitos antidepressivos interferem nesse mecanismo. Estudos genéticos já sugeriram que níveis altos de Sert podem aumentar a tolerância ao estresse, por exemplo.

Como as mulheres são duas vezes mais diagnosticadas com depressão, os cientistas acreditam que os níveis da proteína de fato têm relação com transtornos de humor e ansiedade. Portanto, ao receber hormônios, os transexuais poderiam se tornar mais ou menos propensos a desenvolver o problema.

Os resultados do estudo também  podem explicar por que a terapia com testosterona melhora os sintomas de alguns casos de depressão.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS