Pular para o conteúdo

Homem é mais propenso a trair se a mulher é quem sustenta a casa

Jairo Bouer

14 de outubro


INFIDELIDADE300Quanto mais dependente economicamente do parceiro ou da parceira um indivíduo é, maior a tendência a ser infiel, principalmente quando se trata do homem. É o que mostra um estudo realizado na Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos.

Os dados, publicados no periódico American Sociological Review, fazem parte de uma pesquisa conduzida com mais de 2.750 casais de 18 a 32 anos.

A autora da pesquisa, Christin Munsch, comenta que o mais comum é as pessoas acharem justamente o contrário, ou seja, que os indivíduos que dependem de alguém financeiramente teriam menor tendência a trair porque um eventual rompimento colocaria o sustento deles em risco.

Mas, segundo ela, ninguém gosta de depender do outro, por isso busca, de alguma forma, sentir que está em condições de igualdade com o parceiro.

Segundo a pesquisa, enquanto uma mulher que depende totalmente do marido tem uma chance de 5% de ser infiel, a proporção é de 15% quando o marido é quem depende da mulher.  E a tendência a trair é maior quanto maior for a diferença de salário, reitera a pesquisadora.

Munsch acredita que, no caso deles, não ganhar o suficiente é algo que afeta a masculinidade, já que existe uma certa noção cultural de que o marido é quem sustenta a família. Trair, portanto, seria uma forma de se sentir “mais homem”, ou até uma forma inconsciente de punir a parceira. E as mulheres, quando ganham mais, sofrem mais de ansiedade e insônia.

Porém, a pesquisa traz outro dado curioso: quando o homem também ganha muito mais que a mulher – ou mais do que 70% da renda familiar – ele também tende a trair mais.

No final das contas, o segredo para evitar infidelidade seria que ambos os parceiros tivessem uma renda mais ou menos parecida, pelo menos de acordo com o estudo. Mas isso nem sempre é possível.

 

 

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS