Pular para o conteúdo

Facebook é tentação para o parceiro? Veja a conclusão de um estudo

Jairo Bouer

14 de outubro


INFIDELIDADE 300 - Facebook é tentação para o parceiro? Veja a conclusão de um estudoSe você nunca passou por isso, deve conhecer alguém que terminou um relacionamento, ou pelo menos teve uma briga daquelas com o parceiro, por causa do Facebook. Mas será que a rede social é mesmo uma tentação para quem está casado ou namorando?

Alguns estudos já comprovaram que as redes sociais podem ter efeito negativo sobre os relacionamentos. Mas um grupo de pesquisadores norte-americanos resolveu investigar se isso acontece por que os usuários passam a ter mais contato com gente interessante, ou seja, parceiros em potencial.

Para tentar descobrir, a equipe liderada por Michelle Drouin, do departamento de psicologia das universidades Indiana e Purdue Fort Wayne, entrevistou 370 estudantes universitários (sendo 93 homens). Eles tinham uma idade média de 21 anos e estavam em um relacionamento por mais de 2 anos. A maioria (95%) era heterossexual.

Uma parte teve que dizer com quantas pessoas de sua lista de amigos do Facebook gostaria de fazer sexo e com quantas teria um compromisso mais sério. A outra parte teve que fazer as mesma contas, mas levando em consideração todo o seu círculo de amizades, ou seja, usando apenas a memória.

Todos os participantes responderam a perguntas sobre o relacionamento atual, para que os pesquisadores pudessem avaliar o nível de satisfação e o quanto cada um investia no casal. Eles também tiveram que dizer se achariam fácil encontrar outro parceiro ou parceira caso ficassem solteiros.

A conclusão? As alternativas que as pessoas guardam na memória são muito mais ameaçadoras do que as do Facebook. Os pesquisadores acreditam que, embora as redes sociais funcionem como um gatilho para a memória de alternativas sexuais, as que estão na nossa cabeça são mais, digamos, tentadoras.

Os resultados, publicados na revista  Cyberpsychology, Behavior, and Social Networking,  não podem ser generalizados, pois a pesquisa contou com uma parcela específica da população.  Mas eles servem de alerta para quem acha que a tecnologia é a grande culpada pelos casos de infidelidade que a gente vê por aí. Com ou sem rede social, as pessoas vão continuar guardando na memória as informações sobre potenciais parceiros.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS