Pular para o conteúdo

Estudo com ratos sugere que maconha dá preguiça

Jairo Bouer

14 de outubro


MARIJUANA700

Um estudo realizado em ratos de laboratório confirma a tese de que a maconha deixa o usuário preguiçoso, uma noção que sempre existiu, e até gera estigma, mas conta com pouco fundamento científico.

A maconha é conhecida por gerar sensação de euforia, alterações de percepção, redução da dor e aumento do apetite, entre outros sintomas. Esses efeitos são provocados principalmente por  dois componentes ativos da maconha: o canabidiol (CNB) e o tetrahidrocanabinol (THC).

Para verificar se alguma das substâncias interfere na motivação, pesquisadores da Universidade de British Columbia, no Canadá, treinaram grupos de ratos para realizarem determinadas tarefas: eles podiam optar entre realizar a mais difícil ou a mais fácil para obter uma recompensa melhor ou pior, respectivamente mais ou menos pedaços de açúcar.

Em condições normais, os ratos davam preferência à tarefa mais complicada, a fim de ser recompensados com mais alimento. Mas, depois de receberem o THC, eles passavam a escolher o desafio mais simples, recebendo menos doce como prêmio. Já o CNB não produziu o mesmo efeito.

O trabalho foi publicado no periódico Journal of Psychiatry and Neuroscience e divulgado no Medical News Today. Os autores observam que são necessários mais estudos para confirmar a tese e para entender melhor como o THC interfere na tendência a preferir ações que envolvem menor esforço físico. Com isso, talvez seja possível neutralizar esse efeito indesejado para quem utiliza a substância para fins medicinais.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS