Pular para o conteúdo

Dores nas costas e depressão podem ter fatores genéticos em comum

Jairo Bouer

14 de outubro 2019 7:25




Um estudo mostra que fatores genéticos podem explicar por que a associação entre sintomas depressivos e dor nas costas é tão comum.

O trabalho, que envolveu mais de 2.100 gêmeos, foi publicado no periódico Pain, da Associação Internacional para o Estudo da Dor.

Pesquisadores da Universidade de Sydney, na Austrália, e de um grande banco de dados de gêmeos na Espanha descobriram que existem fatores genéticos em comum nos pacientes que sofrem de dor lombar e também de depressão.

Em uma primeira análise, considerando os participantes como indivíduos, e não gêmeos, eles descobriram que a probabilidade de ter dor nas costas é 1,6 maior para quem sofre sintomas de depressão e ansiedade.

Ao analisar pares de gêmeos, a probabilidade continuou praticamente a mesma. Só que, ao considerar apenas gêmeos não idênticos (dizigóticos), houve um aumento de 2,3 na probabilidade de apresentar dor lombar associada à depressão e ansiedade.

Os pesquisadores concluíram que a associação mais forte encontrada em gêmeos não idênticos (que só compartilham metade dos genes) resultou da confusão causada por fatores genéticos comuns, que influenciam ambas as condições. Ou seja: genes que afetam neurotransmissores como serotonina e noradrenalina, por exemplo, podem aumentar o risco tanto de depressão como de sofrer com dores nas costas.

De qualquer forma, mais estudos com gêmeos são necessários para confirmar os resultados, segundo os autores.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS